Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

2º Trimestre de 2000

 

Título: Os ensinos de Jesus para o homem atual

Comentarista: Elinaldo Renovato de Lima

 

 

Lição 13: Jesus e os sinais da sua vinda

Data: 25 de Junho de 2000

 

TEXTO ÁUREO

 

Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do Homem(Mt 24.27).

 

VERDADE PRÁTICA

 

A vinda de Jesus deve motivar-nos a ter aqui e agora uma vida santa, justa e irrepreensível.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Mt 24.42

Não se sabe a hora da vinda de Jesus

 

 

Terça - Mt 24.37

Como foi nos dias de Noé

 

 

Quarta - Mt 24.46

Esperando com prudência

 

 

Quinta - Mt 24.21

Aflição como nunca vista

 

 

Sexta - Mt 24.11

Surgirão falsos profetas

 

 

Sábado - Mt 24.14

A pregação em todo o mundo

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Mateus 24.4-8,12,14.

 

4 - E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane,

5 - porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

6 - E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.

7 - Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

8 - Mas todas essas coisas são o princípio das dores.

12 - E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará.

14 - E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim.

 

PONTO DE CONTATO

 

O que nos reserva o futuro? Para onde estamos indo? Quando chegaremos ao fim dessa jornada? Espera-nos a paz ou a guerra, a prosperidade ou a adversidade? Tais são as perguntas que ressoam em nossa mente. Os homens não sabem para que lado deverão voltar-se. As nações estão perplexas. Um egoísmo coletivo parece ter-se apossado da raça humana inteira. Um espírito de ambição e concupiscência domina os corações dos homens. Milhares de pessoas ansiosas e perplexas indagam com insistência: “O que acontecerá em seguida?”.

Só a Palavra de Deus tem a resposta. Deus conhece o fim desde o princípio. O Senhor escreveu a história com antecedência, e chamou isso de profecia.

Convém que atentemos aos sinais do fim e nos preparemos: “Perto está o Senhor” (Fp 4.5).

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Estabelecer distinção entre os sinais preditos por Cristo.
  • Descrever e classificar os sinais de acordo com as suas características.
  • Reconhecer a necessidade de estar preparado para o arrebatamento da Igreja.

 

SÍNTESE TEXTUAL

 

Qualquer criatura sensata, isenta de preconceitos, não poderá negar que hoje estamos vivendo uma realidade que evidencia os sinais vaticinados por Cristo para os últimos dias.

A fome hoje é tema universal. As doenças também. Há guerras e rumores de guerra. A terra treme em várias partes do mundo. O evangelho está sendo difundido como nunca antes. O conhecimento humano aumenta assustadoramente. As riquezas são amontoadas no meio da mais extrema pobreza. Os tempos são realmente difíceis. Surgem profetas falsos e falsos cristos por toda parte. Israel já se estabeleceu na Palestina e está preparando aquela terra árida em solo fértil, à espera do seu Rei. O ecumenismo e outros movimentos estão preparando o terreno para dizerem: “paz e segurança”, e logo sobrevirá repentina destruição. Tudo indica que o Senhor Jesus não tarda em vir. Os sinais se cumprem a toda hora.

 

ORIENTAÇÃO DIDÁTICA

 

Em toda a Bíblia, não há exposição mais clara sobre o tempo do fim do que o vigésimo quarto capítulo do Evangelho de Mateus. Trata-se da história contada pelo próprio Cristo acerca dos dias futuros. Não estamos nas trevas da ignorância sobre isso. O futuro foi desvendado, e sabemos algo do que acontecerá. Jesus nos alertou através de vários sinais.

Para tornar a aula mais dinâmica solicite a participação da turma.

Trace uma linha divisória no quadro de giz. Escreva do lado esquerdo as referências bíblicas sobre os sinais descritos por Cristo e peça a seus alunos que escrevam ao lado de cada referência o sinal correspondente.

 

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Jesus, em seu sermão profético, deixou registrado os principais eventos futuros que se descortinarão sobre a humanidade. Ele enfatizou a necessidade da vigilância dos salvos, à espera do arrebatamento da Igreja, à vinda de Jesus para os seus, ao dizer: “Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis” (Mt 24.44).

 

I. SINAIS DA VINDA DE JESUS NA ESFERA RELIGIOSA

 

1. Os falsos cristos e falsos profetas (vv.4,5,11). Jesus alertou para o surgimento de pessoas, em seu nome, “dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos” (v.5). É a velha tática do Diabo, enganando a humanidade (2 Jo 1.7; 2 Co 11.14). Os falsos profetas estão por aí, e já previram a volta de Jesus para 1993, 1997, 1998, 1999, e 2000. Ele advertiu que o dia e a hora de sua vinda ninguém sabe (ler Mt 24.36,42,44,50; 25.13). É melhor pregar que Jesus pode vir hoje.

2. Falsos ministros do evangelho. Jesus previu que certos ministros do evangelho agirão de modo errôneo, espancando a igreja, com sua sede de poder, de vícios e maldades, pensando que o Senhor vai tardar (vide Lc 12.45). Nos últimos anos, tem sido grande o número de escândalos provocados por ministros, “espancando” a consciência dos crentes mais fracos.

3. A globalização do evangelho (v.14). Enquanto os homens desenvolvem a globalização econômica, científica e tecnológica, a Igreja do Senhor vai cumprir sua missão, nos últimos tempos, globalizando a mensagem do evangelho, através de todos os meios disponíveis, seja rádio, jornal, televisão, satélite, fibra ótica, telefone, telemática, raios laser, Internet, etc, sem deixar de usar os legítimos e eficazes meios tradicionais de evangelização, como culto ao ar-livre, evangelismo pessoal, em massa, de grupos, nos lares, jornais, livros, revistas, folhetos, etc. Paulo mostra que é necessário usar todos os meios para salvar alguns (1 Co 9.22).

4. O Estado de Israel (Lc 21.23,24). Israel foi disperso pelas nações, por ter rejeitado o Messias. Mas Jesus previu seu retorno, para se tornar uma nação politicamente organizada (Jr 31.17; Ez 11.17; 36.24; 37.21). Em 14 de maio de 1948, a ONU aprovou a criação do Estado de Israel. Foi o renascimento nacional daquela nação, cumprindo o que diz Ez 37.7,8. Falta o renascimento espiritual (Ez 37.9), que só acontecerá em meio à Grande Tribulação (Zc 12.10; Rm 11.25,26). Devemos ficar atentos, pois Israel é chamado “relógio de Deus”, indicando a hora do fim.

 

II. SINAIS DO CÉU

 

Jesus previu que, antes do arrebatamento, “haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu” (Lc 21.11,25). Em At 2.19, lemos: “e farei aparecer prodígios em cima no céu e sinais em baixo na terra: sangue, fogo e vapor de fumaça”. Muito se tem falado nos discos voadores, ou OVNIs. Serão eles de Deus? Do Diabo? Da Terra? Acreditamos que não são de Deus, pois causam confusão, medo e pavor. Se for do homem, trata-se de uma tecnologia desconhecida. Ao que tudo indica, são aparições demoníacas, que impressionam os homens, em sua mentalidade tecnicista, afastando-os de Deus.

 

III. SINAIS EMBAIXO NA TERRA

 

1. Terremotos em vários lugares (v.7). Os terremotos são sinais na Terra (At 2.19), usados por Deus como indicadores de seus desígnios sobre o planeta. Para que se tenha uma ideia, os terremotos estão aumentando em número, a cada ano. Entre 1901 e 1908, houve mais terremotos do que nos dezenove séculos. Dados científicos indicam que, neste século, já houve mais de um milhão de terremotos, em graus de intensidade diferentes. É Deus falando. As pedras falam (Lc 19.40). Quando da morte de Jesus, as pedras falaram (Mt 27.51).

2. Secas e catástrofes eco lógicas (At 2.19). Há fenômenos estranhos. O chamado “El Nino” tem provocado secas em umas regiões, enquanto causa enchentes em outras, confundindo os meteorologistas. O planeta está sendo destruído pelo homem. A poluição do ar, das águas e do solo causam prejuízos inimagináveis ao meio ambiente e ao ser humano. Mas, por trás dessa ação maléfica, está o espírito demoníaco, que deseja provocar o maior número de mortes, de pessoas que não tem a salvação, para levá-las ao Inferno. Ainda bem que a Bíblia diz que Deus punirá os que destroem a terra (Ap 11.18).

 

IV. SINAIS NA VIDA POLÍTICA

 

1. Guerras e rumores de guerra (v.6). Após as duas guerras mundiais, do século passado, ocorreram muitas outras guerras menores, como no Sudeste asiático, no Oriente Médio, nas Américas, na África e, mais recentemente, na Europa, com a guerra na ex-Iugoslávia, envolvendo a Sérvia, a Croácia, Kosovo e outras regiões. A China vive em estado de guerra contra Taiwan. É “nação contra nação, e reino contra reino” (v.7). Lembramos que há guerras eletrônicas, que podem trazer catástrofes reais. É “o princípio de dores” (vv.6,8). Vale salientar que ninguém sabe até quando durará esse “princípio”. Não nos esqueçamos de que “um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos, como um dia” (2 Pedro 3.8). É necessário ficarmos atentos.

2. Formação de blocos econômicos. É a preparação do palco para a encenação do governo do Anticristo. Em Ap 13.3,7 e 17.12,13, vemos a previsão do renascer do Império Romano. A Comunidade Europeia, com sua moeda única e um parlamento supranacional, já preparam o terreno para o governo mundial. Na América do Sul, há o Mercosul e na América do Norte, o Nafta.

 

V. SINAIS NA VIDA SOCIOECONÔMICA

 

1. Fomes (v.7a). O homem já sabe como chegar a Marte. Mas não sabe como fazer a comida chegar à mesa da maioria das pessoas. A fome é uma realidade, que acomete quase dois terços da humanidade. Todos os sistemas econômicos têm falhado. A fome atinge milhões de pessoas.

2. Pestes. Em nosso País, doenças endêmicas do início do século, como a dengue, a tuberculose, o sarampo e outras, estão voltando, apesar de todos os recursos da Medicina. Na África, há pouco tempo, surgiu o vírus Ebola, de efeito tão devastador, que mata uma pessoa em vinte e quatro horas; a AIDS (em português: Síndrome da Deficiência Imunológica Adquirida), já acomete mais de 20 milhões de pessoas, ameaçando propagar-se rapidamente por todo o mundo. Certamente, é sinal de que o fim está próximo. Fomes e pestes são juízo de Deus sobre os ímpios (Dt 28.48; Dt 32.24; 1 Rs 18.2).

 

VI. SINAIS NA VIDA MORAL

 

1. Aumento da iniquidade (v.12). Os homicídios, latrocínios, sequestros, estupros e outros atos de violência têm se multiplicado e aterrorizado as cidades, alimentados pelo tráfico de drogas, de armamentos, de prostituição, até de crianças. Mas iniquidade não é só a prática de violência e corrupção. É a falta de equidade. Muitos, mesmo se dizendo evangélicos, têm agido com iniquidade, praticando a injustiça contra os irmãos. Em consequência, o amor tem esfriado, como Jesus previu.

2. Depravação, como nos dias de Ló (Lc 17.28; Gn 19). Como no tempo de Ló, a imoralidade se espalha. Em lugar do casamento, da família tradicional, prega-se abertamente outros tipos de união tais como “produção independente”, em que uma mulher se junta com um homem, que faz o papel apenas de reprodutor, sem que se casem, para ter um filho. Homossexuais e lésbicas têm o apoio legal para suas práticas, condenadas pela Bíblia (Lv 20.13: Dt 23.17,18; Rm 1.23-28). Mas será severo o juízo de Deus sobre esse comportamento social (vide Lc 17.28-30).

 

CONCLUSÃO

 

Os ensinos de Jesus são um alerta solene sobre a natureza, a forma e o tempo em que ocorrerá a sua vinda, quando os mortos ressuscitarão e os vivos serão transformados, para encontrá-lo nos ares. Que o Senhor nos ensine e nos ajude a ter uma vida santa de tal maneira que nosso “espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Ts 5.23).

 

VOCABULÁRIO

 

Descortinar: Patentear, mostrar, correndo a cortina; enxergar, avistar; tornar manifesto; patentear, revelar.
Desígnio: Intento, intenção, plano, projeto, propósito.
Endêmica: Que tem endemia, doença que existe constantemente em determinado lugar e ataca número maior ou menor de indivíduos.
Globalização: O inter-relacionamento e internacionalização da economia, política, cultura, informação e de outras atividades humanas, entre todos os países do mundo.
Latrocínio: Roubo ou extorsão violenta, à mão armada.
Tecnicista: Que é dado ao tecnicismo, qualidade ou caráter do que é técnico.
Telemática: Ciência que trata da manipulação e utilização da informação através do uso combinado de computador e meios de telecomunicação.

 

EXERCÍCIOS

 

1. Nesta lição, quais são os sinais da vinda de Cristo, na vida religiosa?

R. O aparecimento de falsos cristos, falsos profetas, globalização do evangelho, a criação do Estado de Israel, falsos ministros do evangelho e dois tipos de crentes.

 

2. Quais são os sinais embaixo na terra, que apontam para a vinda de Jesus?

R. Terremotos, secas e catástrofes ecológicas.

 

3. Quais os sinais na vida política, que indicam que estamos no fim dos tempos?

R. Guerras, rumores de guerras e formação de blocos econômicos.

 

4. Quais os sinais dos tempos do fim na vida econômica?

R. Fomes e pestes.

 

5. Quais os sinais na vida moral, que denotam o fim dos tempos?

R. Aumento da iniquidade e da depravação como nos dias de Ló.

 

AUXÍLIOS SUPLEMENTARES

 

Subsídio Teológico

 

“Os fenômenos vaticinados por Jesus Cristo como sinais da consumação dos séculos não parecem tão fenomenais assim, não é verdade? Afinal de contas, não é certo que sempre tivemos nações contra nações, guerras e rumores de guerras, fomes, terremotos e pestes? Assim sendo, como considerar a qualquer desses sinais como evidência da iminente volta de Jesus Cristo? Uma análise de Mateus 24.8, à luz do grego, poderá nos ajudar a compreender melhor o papel desses eventos como elementos prenunciadores da volta de Jesus. Na nossa Bíblia, versão Almeida, parece apenas sugerir que esses eventos são o princípio dos sofrimentos, enquanto que o original grego diz que todas essas coisas são o princípio das dores de parto. Note, portanto, que Jesus não disse ‘sofrimentos’ mas ‘dores de parto’.

Confessa Hal Lindsey: ‘Essa diferença de tradição me levou a pensar na experiência pela qual a mulher passa durante o parto. Visualizei o pai nervoso que aguarda o primeiro filho contando os intervalos entre as contrações dolorosas da parturiente, a fim de determinar a proximidade do nascimento. Não é a dor inicial em si que dá o sinal. Somente quando elas se tornam mais frequentes, contínuas é que a mulher sabe que o bebê está prestes a nascer’.

Notemos, portanto, que a simples presença no mundo dos sete tipos de eventos vaticinados por Jesus, não eram sinais a serem observados. Só quando esses eventos, essas ‘dores de parto’ se tornassem mais frequentes e intensas, saberíamos que os últimos dias do sofrimento da Igreja e o nascimento duma nova era se aproximava” (As Grandes Doutrinas da Bíblia, CPAD, pp.329,330).