Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

2º Trimestre de 2004

 

Título: Família Cristã — Eu e a minha casa serviremos ao Senhor

Comentarista: Eliezer de Lira e Silva

 

 

Lição 13: E serás salvo, tu e a tua casa

Data: 27 de Junho de 2004

 

TEXTO ÁUREO

 

Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa(At 16.31).

 

VERDADE PRÁTICA

 

Deus quer salvar toda a nossa casa, restaurando por completo todos os membros de nossa família.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Gn 7.1-7

A salvação da família de Noé

 

 

Terça - Gn 45.7

A salvação da família de José

 

 

Quarta - Êx 12.23

A salvação da família israelita no Egito

 

 

Quinta - Is 6.25

A salvação da família de Raabe

 

 

Sexta - Lc 19.1-10

A salvação da família de Zaqueu

 

 

Sábado - At 16.31

A salvação da família do carcereiro

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Atos 16.25-34.

 

25 - Perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.

26 - E, de repente, sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.

27 - Acordando o carcereiro e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido.

28 - Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos.

29 - E, pedindo luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas.

30 - E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?

31 - E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.

32 - E lhe pregaram a palavra do Senhor e a todos os que estavam em sua casa.

33 - E, tomando-os ele consigo naquela mesma hora da noite, lavou-lhes os vergões; e logo foi batizado, ele e todos os seus.

34 - Então, levando-os a sua casa, lhes pôs a mesa; e, na sua crença em Deus, alegrou-se com toda a sua casa.

 

PONTO DE CONTATO

 

A leitura diária desta semana é sobre o propósito de Deus em salvar toda a família. Analise com sua turma estes seis casos: Noé, José, Raabe, Zaqueu, a família israelita no Egito e a do carcereiro. Observe que em cada um deles Deus agiu de maneira diferente. Introduza a seguinte questão: Você está orando pela salvação de toda a sua família? Continue até alcançar esta bênção, pois, Deus certamente está agindo em teu favor. Creia nisto e não questione os métodos divinos porque a nossa mente jamais poderá alcançar os pensamentos do Todo-Poderoso (Is 55.9).

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Expressar a importância da família e suas funções básicas, evidenciadas na Bíblia.
  • Descrever o plano divino de salvação para toda a família.
  • Selecionar textos bíblicos que falem do interesse de Deus em salvar toda a família.

 

SÍNTESE TEXTUAL

 

Ao criar o primeiro casal, Deus instituiu a família. É no convívio diário que a pessoa desenvolve o senso de companheirismo, responsabilidade, comunhão, fidelidade, amor e fraternidade.

O pai deve exercer a devida autoridade impondo limites necessários à boa conduta e procedimento de seus filhos sem, contudo, ferir-lhes o brio e a dignidade. Como recomenda Pedro “Não provoqueis a ira a vossos filhos”.

De igual modo deve ser o seu procedimento para com sua mulher, pois esta foi-lhe dada como auxiliadora. Portanto é justo que seja ouvida e tenha suas opiniões consideradas nas demandas que dizem respeito ao andamento da vida familiar.

É notório que a criança aprende por imitação. Se você almeja uma família cumpridora de seus deveres para com o reino de Deus seja o exemplo dos fiéis.

 

ORIENTAÇÃO DIDÁTICA

 

Selecione vinte perguntas dentre todos os questionários das lições. Escreva-as em tiras de papel e dobre-as. Divida a turma em dois grupos. Cada grupo escolhe uma pergunta, quem não souber a resposta pode passar a pergunta para o outro. Se ninguém souber, você deve responder. O ideal é que a maioria dos alunos participe, para que isso aconteça, ao invés do grupo eleger o aluno que vai responder, você deve escolhê-lo. Esta atividade é um método muito prático, eficaz e dinâmico de avaliar a aprendizagem da turma.

 

COMENTÁRIO

 

INTRODUÇÃO

 

Palavra Chave

Redenção: Livramento proporcionado por Cristo ao oferecer-se para morrer em nosso lugar. Com a sua morte vicária, livrou-nos das consequências eternas do pecado original.

 

Você pode dizer como Josué: “Eu e a minha casa serviremos”? Se a sua família ainda não foi alcançada totalmente pela salvação em Cristo Jesus, quero que saiba de algo muito importante: o plano de salvação inclui não somente a redenção do indivíduo, como também a de toda a sua família.

Nesta lição, por conseguinte, estaremos mostrando, em primeiro lugar, a importância da família nas Sagradas Escrituras; em seguida, o plano de Deus com relação à família; e por último, como agir, a fim de que toda a nossa casa venha a desfrutar da salvação em Cristo Jesus, nosso Senhor.

 

I. A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA NAS SAGRADAS ESCRITURAS

 

Ao formar Adão do pó da terra, tinha o Senhor em mente criar também a família, porque, conforme Ele mesmo o reconhece: “Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele” (Gn 2.18). Estava formada a família, cujas funções básicas eram: o companheirismo recreativo; a procriação; a formação, a partir dela, de um povo para Deus; e prover o ambiente através do qual viria ao mundo o Cristo de Deus.

1. O companheirismo recreativo. O homem não foi criado para viver de forma isolada; sendo dotados de instinto gregário, estamos sempre buscando a companhia de nossos semelhantes (Sl 133). O isolamento é visto como um ato de egoísmo pela Palavra de Deus (Pv 18.1). Recomenda-nos esta, pois, andarmos sempre na companhia de alguém que nos seja idôneo (Ec 4.9,10; Lc 10.1). E no Salmo 128, a família é mostrada como um centro de recreação e de equilíbrio emocional para o ser humano.

2. A procriação. A família tem como finalidade também prover as condições necessárias para a procriação da raça humana (Gn 1.28). É na família que o indivíduo deve vir à luz, pois somente aqui encontrará as necessárias condições para desenvolver-se de maneira plena em todas as áreas da vida: física, psicológica, social e espiritual.

3. A formação do povo de Deus. O povo de Deus no Antigo Testamento teve como nascedouro o seio de uma família (Gn 12.1-7). De tal forma multiplicou-se esta que, em Êxodo, aparece como um povo grande e forte (Êx 1.1-14). E foi com este povo que o Senhor estabeleceu uma firme aliança (Êx 24.8). O mesmo se pode dizer a respeito da Igreja do Novo Testamento.

4. Prover o ambiente através do qual Cristo viria ao mundo. O mistério da encarnação de nosso Senhor cumpriu-se numa família; e foi nesse ambiente de amor e profunda reverência a Deus que o Messias nasceu, foi criado e desenvolveu-se plenamente conforme o atesta o evangelista: “E o menino crescia e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele” (Lc 2.40).

Tendo em vista a importância da família, vem esta sendo alvo de sucessivos e impiedosos ataques de Satanás. Eis porque Deus a incluiu, amorosa e redentoramente, em seu plano de salvação.

 

II. A FAMÍLIA NO PLANO REDENTOR DE DEUS

 

No que tange ao plano redentor de Deus quanto à família, há duas coisas mui importantes a considerar: o compromisso divino em salvar a família e a responsabilidade individual.

1. O compromisso divino em salvar a família. Desde Adão, vem o Senhor mostrando claramente o seu propósito de salvar não apenas o indivíduo, mas também toda a sua família. Ele salvou Noé e toda a sua família do dilúvio (Gn 7.1-7). Interveio poderosamente no Egito, para de lá arrancar toda a família de Jacó de tão amargo cativeiro (Êx 3.1-10). E redimiu toda a família de Raabe (Js 6.25).

No Novo Testamento, demonstrou o Senhor Jesus a mesma solicitude em salvar o indivíduo com toda a sua família. Haja vista o que aconteceu com o publicano Zaqueu. Vendo que este se havia arrependido de todos os seus pecados, afirmou o Cristo: “Hoje, veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Lc 19.9,10). E o carcereiro de Filipos? Na vida deste gentio, cumpre-se de maneira plena o maravilhoso plano de Deus.

2. A responsabilidade individual. O plano redentor de Deus em relação à família não nos isenta do princípio da responsabilidade individual: “A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a maldade do pai, nem o pai levará a maldade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele” (Ez 18.20). Isto significa que, para todos serem salvos, todos precisam igualmente crer. A família do carcereiro de Filipos alegrou-se, juntamente com este, pela salvação recebida (At 16.34).

 

III. COMO A FAMÍLIA PODE SER SALVA

 

Você gostaria que esta promessa se cumprisse em sua família? Neste tópico, mostrar-lhe-emos como isto haverá de se tornar possível na vida de seus familiares.

1. Confie na promessa de Deus. Como vimos nos tópicos anteriores, Deus tem um firme compromisso com a redenção de toda a nossa família. Por isto, não devemos esmorecer-nos; confiemos em suas promessas. Dentro em breve, estará você, com toda a sua família, servindo ao Senhor.

2. Interceda por sua família. Faça como Jó. Levantava-se o patriarca de madrugada, para interceder e sacrificar em prol de seus filhos (Jó 1.5). Tem você orado em favor de seu cônjuge? Tem intercedido pelos seus filhos? Atente bem a esta recomendação de Jeremias: “Levanta-te, clama de noite no princípio das vigílias; derrama o teu coração como águas diante da face do Senhor; levanta a ele as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas” (Lm 2.19). Não estarão alguns de nossos filhos nesta aflitiva situação? No mundo das drogas? Na delinquência e na prostituição? Não se desespere! Deus pode e quer salvá-los.

3. Ganhe o seu cônjuge através do exemplo. Uma das tarefas mais difíceis que o salvo enfrenta é ganhar um familiar para Cristo, principalmente o cônjuge. Pois diante deste, cai toda a nossa mística e mostramos quem realmente somos. Via de regra, pouco efeito têm nossas palavras. Nessas circunstâncias, atentemos ao conselho de Pedro: “Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra, considerando a vossa vida casta, em temor” (1Pe 3.1,2).

 

CONCLUSÃO

 

O Senhor Jesus quer e pode salvar toda a sua família. Confie em suas promessas. Interceda por todos os seus entes queridos; jejue e, quando for preciso, também chore por eles. Não se conforme em ter os filhos, ou o cônjuge, afastados dos caminhos do Senhor. O mesmo Deus que salvou a Noé e a sua família das águas do dilúvio, continua, através do Espírito Santo, a convencer nossos familiares do pecado, da justiça e do juízo.

 

VOCABULÁRIO

 

Carcereiro: Guarda do cárcere (lugar em que alguém fica preso).
Esmorecer: Perder o ânimo, as forças, o entusiasmo, a coragem; desanimar(-se).
Gregário: Que faz parte de grei ou rebanho; que vive em bando.
Idôneo: Conveniente, adequado.
Intervir: Tomar parte voluntariamente; meter-se de permeio, vir ou colocar-se entre, por iniciativa própria; ingerir-se.
Isento: Desobrigado, dispensado, eximido.
Mística: Máscara; aparência enganadora; disfarce.
Patriarca: Chefe de família, entre os povos antigos, especialmente os do Antigo Testamento.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

Toda a Família, Orlando Boyer, CPAD.
A Segunda Década do Amor, Greg Johnson e Mike Yorkey, CPAD.

 

EXERCÍCIOS

 

1. Por que a família é tão importante nos planos de Deus?

R. Porque é um centro de recreação e equilíbrio emocional para o ser humano, provê as condições necessárias para a procriação da raça humana e através dela, Deus formou o povo de Israel e executou o seu plano redentor.

 

2. Até que ponto o plano redentor de Deus abrange nossa família?

R. Para todos serem salvos, eles precisam igualmente crer.

 

3. Por que a família se acha no plano redentor de Deus?

R. Porque devido a sua importância, vem esta sendo alvo de sucessivos e impiedosos ataques de Satanás.

 

4. O que devemos fazer, a fim de que nossos entes queridos sejam salvos?

R. Confiar na promessa de Deus, interceder por eles e dar um bom testemunho.

 

5. Dê o exemplo de uma família bíblica que foi totalmente alcançada pela salvação.

R. A família do carcereiro de Filipos.

 

AUXÍLIOS SUPLEMENTARES

 

“A primeira promessa a considerar foi feita a Noé. Deus não chamou somente ao patriarca, mas também a toda a sua casa a entrar na arca; e, assim, foi salva toda a sua família. A arca serve-nos como tipo de Cristo, o único que nos salva do dilúvio de pecado que nos quer destruir. Foi pela fé (Hb 11.7) que Noé cooperou com Deus, e conseguiu o indizível gozo de ver todos os seus entes queridos seguros consigo na arca, enquanto lá fora desciam as torrentes de água, provocando a maior destruição jamais vista pelos homens. Se tivermos a mesma fé, haveremos de ver cada um dos membros de nossas famílias refugiar-se em Jesus e, assim, salvar-se do horrendo dilúvio de incredulidade, pecado, vício e crime que destrói o mundo atual.

Na vida de Abraão, Deus cumpre mais uma vez a sua vontade acerca da família. Disse o Senhor ao patriarca: ‘Porque o tenho escolhido, a fim de que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, que guardem o caminho de Jeová’ (Gn 18.19). Aqui, o Senhor enfatiza por que chamou a Abraão; chamou-o para que ele conhecesse sua responsabilidade para com seus filhos e sua casa. E o número daqueles que estavam a serviço do patriarca elevou-se até trezentas e dezoito almas (Gn 14.14)...

...Ao instituir a páscoa, o Senhor ordenou aos filhos de Israel: ‘Tomarão... um cordeiro para cada família’ (Êx 12.3). A páscoa é um dos tipos mais claros da salvação mediante o sangue de Cristo. E, cada família deveria imolar anualmente um cordeiro que já prefigurava o Cordeiro de Deus que haveria de tirar o pecado do mundo. Isto não quer dizer que todos os membros de nossa família serão salvos sem arrependimento e sem fé em Deus, mas que Ele se interessa em salvar toda a nossa casa.

Faraó não consentia que os ‘pequeninos’ de Israel saíssem do Egito com os pais (Êx 10.9-11). A escravatura e a amarga opressão do Egito são tipos da escravidão do pecado; Faraó tipifica Satanás, o qual não deseja que nossos filhos saiam do mundo conosco, pois sabe que voltaremos para ele se os nossos ‘pequeninos’ ficarem em seu território. O Senhor Deus, todavia, exigiu que as famílias hebreias inteiras deixassem os domínios de Faraó. Nisto, há outra prova evidente de que Deus quer salvar toda a nossa casa” (Toda a Família, CPAD, pp.14,15).