Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

4º Trimestre de 2004

 

Título: Vem o fim, o fim vem — A doutrina das últimas coisas

Comentarista: Claudionor Corrêa de Andrade

 

 

Lição 4: O arrebatamento da Igreja

Data: 24 de Outubro de 2004

 

TEXTO ÁUREO

 

Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados(1 Co 15.52).

 

VERDADE PRÁTICA

 

“O clarim já nos alerta; Nosso coração desperta; Pois a vinda é bem certa de Jesus” (Harpa Cristã 206).

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - 1 Ts 4.17

Nós seremos arrebatados

 

 

Terça - 1 Ts 4.17

Nós iremos ao encontro do Senhor nos ares

 

 

Quarta - Lc 17.34-36

Nós seremos tomados pelo Senhor

 

 

Quinta - 1 Co 15.51,52

Nós seremos transformados

 

 

Sexta - Lc 20.34-36

Nós seremos iguais aos anjos

 

 

Sábado - 1 Jo 3.2

Nós seremos semelhantes a Cristo

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

1 Tessalonicenses 4.13-18.

 

13 - Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

14 - Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele.

15 - Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.

16 - Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro;

17 - depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

18 - Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

 

PONTO DE CONTATO

 

Sob a influência do racionalismo e da Teologia da Prosperidade, muitos crentes são tentados a viver confortavelmente nesta terra. Outros, já nem mais creem nas revelações bíblicas acerca da vida futura. Você já refletiu sobre isso? Percebeu o quanto o ensino escatológico está cada vez mais ausente dos púlpitos? Nesta lição, temos a responsabilidade de despertar nossos alunos para os eventos dos últimos dias, principalmente, o Arrebatamento da Igreja. Você crê no Arrebatamento? Tem esperança na vida futura? Pode dizer “Maranata”? Ore ao Senhor para que Ele desperte em seus alunos o anelo pelo triunfo glorioso da Igreja.

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Definir a palavra arrebatamento.
  • Refletir sobre a iminência do arrebatamento.
  • Relatar como se dará o arrebatamento da igreja.

 

SÍNTESE TEXTUAL

 

O Arrebatamento da Igreja é comumente chamado de “a vinda ou a volta do Senhor”. No entanto, é necessário distinguirmos os eventos e os tempos proféticos que se relacionam a essa expressão. Nos estudos proféticos, a vinda do Senhor é uma só, porém, manifesta em duas fases distintas, envolvendo três tipos religiosos de povos (1 Co 10.32). Para a “Igreja”, o Senhor Jesus virá nos ares, invisível, quando ocorrerá a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nossos corpos mortais em gloriosos. Para Israel, virá à Terra e de forma visível, ocasião em que acontecerá a conversão nacional dos judeus e a destruição de seus inimigos. Para as Nações, também virá à Terra, de forma visível, quando os sistemas políticos serão julgados e governados por Cristo. Em suma, para a Igreja, Jesus virá como Noivo; para os Judeus, como Messias; e para os Gentios, como Juiz. O Arrebatamento da Igreja, que corresponde a primeira fase da volta do Senhor, será repentino. A segunda fase só se dará sete anos depois da primeira, época em que Jesus virá para libertar Israel e julgar as nações.

 

ORIENTAÇÃO DIDÁTICA

 

Professor, para esta lição, recomendamos um recurso didático denominado “Linha do Tempo ou da História”. Esse auxílio tem por objetivo principal sintetizar fatos históricos relevantes. Ele indica passado, presente e futuro; tempo histórico e profético. Através de retas, intenta-se mostrar a relação de sequência, causa e efeito de determinados eventos significativos. Transcreva o gráfico abaixo para o quadro-de-giz. Nele, seus alunos poderão visualizar os principais conceitos da lição.

 

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Na igreja de minha infância, havia uma inscrição acima do púlpito que, desenhada num estilo sóbrio, mas vívido, trazia uma advertência grave e urgente: “Jesus Breve Virá”. Não foram poucas as vezes que, sob a atmosfera de um daqueles cultos que relembravam o cenáculo, cheguei a pensar que o arrebatamento da Igreja de Cristo dar-se-ia naquele instante.

Dia desses voltei àquela igreja para rever alguns amigos e irmãos, e lá estava a velha inscrição: “Jesus Breve Virá”. Apesar dos mais de trinta anos já decorridos, tornei a sentir a mesma alegria, e não pude evitar a pergunta: “O que mais falta para Jesus vir buscar a sua Igreja?”. Conforme vimos nas lições anteriores, a maioria dos sinais, que prenunciam a volta de Nosso Senhor, já se cumpriu, ou estão cumprindo-se neste momento. Preparemo-nos! Jesus breve virá!

 

I. A VOLTA DO SENHOR JESUS

 

Houve tempo em que a palavra arrebatamento era praticamente ignorada fora dos círculos teológicos. A expressão mais usual era a volta de Cristo. Os mais eruditos preferiam o vocábulo advento. Também não se fazia muita questão de se detalhar os acontecimentos que se seguirão ao rapto dos santos. De modo geral, acreditava-se que, tão logo o Senhor Jesus levasse os salvos para o céu, seria deflagrado o Juízo Final com a sumária punição dos ímpios. Com o incremento dos estudos bíblicos, o vocábulo arrebatamento fez-se rapidamente conhecido. Hoje, é um dos termos bíblicos mais conhecidos no meio do povo evangélico.

1. Sentido literal. A palavra “arrebatamento”, no contexto da escatologia cristã, é procedente do verbo grego harpazō, e significa retirar algo com rapidez e de forma inesperada. Quando o Novo Testamento foi traduzido para o latim, optou-se pelo vocábulo raptus que, originando-se do verbo raptare, comporta os seguintes significados: tirar, arrancar, tomar das mãos alguma coisa de forma violenta.

2. Definição bíblico-teológica. O arrebatamento, por conseguinte, é a retirada brusca, inesperada e sobrenatural da Igreja deste mundo, a fim de que seja transportada às regiões celestes, onde unir-se-á, eterna e plenamente, com o Senhor Jesus. A essa doutrina, dedica o Novo Testamento, além de outras passagens, dois capítulos especiais: 1 Co 15 e 1 Ts 4.

Nesta passagem, descreve Paulo a transladação sobrenatural dos santos; naquela, mostra como nossos corpos serão transformados, instantaneamente, pelo poder do Espírito Santo. O evento constituir-se-á num dos maiores milagres de todos os tempos, por abranger, de maneira simultânea, diversos fatos que ultrapassam todos os precedentes históricos, científicos e lógicos do conhecimento humano.

 

II. QUANDO SE DARÁ O ARREBATAMENTO DA IGREJA

 

Muitos são os que, interpretando extravagantemente alguns textos isolados das Escrituras Sagradas, ousaram marcar a volta de Cristo. Hoje, servem-nos eles de advertência: não devemos especular com as coisas que Deus, em sua inquestionável soberania, reservou apenas para si (Mt 24.36; At 1.7; Dt 29.29).

1. O tempo do arrebatamento. A Bíblia é clara e não admite especulações: o arrebatamento dar-se-á a qualquer instante. Jesus Cristo virá como o ladrão na noite (1 Ts 5.4; 2 Pe 3.10). Vigiemos, pois, para que este dia não nos surpreenda. Uma das bem-aventuranças do Apocalipse é endereçada, justamente, àqueles que se acham vigilantes: “Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda às suas vestes, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas” (Ap 16.15).

Por conseguinte, virá o Senhor Jesus inesperadamente, e surpreenderá a muitos que, ao invés de estarem vigiando, encontrar-se-ão embriagados com os cuidados e prazeres deste mundo. Você está esperando a Cristo? Encontra-se vigilante? Cuidado, para não ficar envergonhado naquele grande e glorioso dia.

2. Prenúncios do arrebatamento. Conforme já vimos nas duas lições anteriores, a maioria dos sinais e das profecias que nos deixou o Senhor Jesus, prenunciando seu glorioso retorno, já está cumprida.

Ficaremos indiferentes às guerras e aos rumores de guerra? E as fomes? E as pestes? E os tremores de terra? E as convulsões sociais? Permaneceremos impassíveis diante da imoralidade que se vai propagando em escala sempre crescente? E a apostasia que atenta contra a pureza doutrinária da Igreja de Cristo?

 

III. COMO SE DARÁ O ARREBATAMENTO DA IGREJA

 

De acordo com a Primeira Epístola de Paulo aos Tessalonicenses, o arrebatamento da Igreja de Cristo dar-se-á da seguinte forma:

1. Ressoada a trombeta de Deus, descerá o Senhor Jesus dos céus com alarido e voz do arcanjo (1 Ts 4.16).

2. Em seguida, os que morreram em Cristo ressuscitarão, sendo, de imediato, trasladados (1 Ts 4.16).

3. Ato contínuo, os que estivermos vivos seremos transformados, arrebatados e levados todos ao encontro do Senhor (1 Ts 4.17).

A glorificação dos santos, quer vivos quer mortos, ocorrerá num abrir e fechar de olhos (1 Co 15.52). A palavra grega que o doutor dos gentios usa para descrever este instante é mui expressiva: atomō. Trata-se de uma fração de tempo tão ínfima que não comporta nenhuma divisão. Buscando exemplificar essa fração de tempo, o apóstolo traz à tona uma imagem comum a todos nós: o abrir e fechar de olhos; um instante pequeno demais para ser mensurado pelos instrumentos humanos. Temos aqui um ato, não um processo; um milagre, não uma operação natural. É algo que desafia as leis da física e das demais ciências.

 

CONCLUSÃO

 

A inscrição, que estava acima do púlpito de minha igreja, não perdeu a urgência nem a gravidade. A qualquer momento, virá o Senhor Jesus arrebatar a sua Igreja. Esta é a nossa bendita esperança (Tt 2.13). Não fora este lenitivo, nossa vida seria impossível. Como, porém, nossa existência não se acha circunscrita a este mundo, em breve, ante o estrugir da última trombeta, seremos tomados pelo Senhor, e com o Cordeiro de Deus, estaremos para sempre.

“Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras” (1 Ts 4.18).

Senhor Jesus, em breve a trombeta soará, proclamando o arrebatamento da tua Igreja. Dá que não estejamos despercebidos, nem embriagados com as coisas deste mundo. Jesus, ajuda-nos a ser mais vigilantes e sóbrios! Amém!

 

VOCABULÁRIO

 

Deflagrado: Ato de repentinamente irromper como um incêndio; imediato.
Erudito: Que tem instrução vasta e variada.
Estrugir: Vibrar fortemente; estrondar.
Glorificação: Transformação dos corpos mortais em corpos gloriosos.
Impassível: Imperturbável; inabalável.
Lenitivo: Alívio, consolação.
Mensurado: Que se pode medir.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

HORTON, S. M. Nosso destino: o ensino bíblico das últimas coisas. CPAD. 1996.

 

EXERCÍCIOS

 

1. O que é o arrebatamento da Igreja?

R. É a retirada brusca, inesperada e sobrenatural da Igreja deste mundo, a fim de que seja transportada às regiões celestes, onde unir-se-á, eterna e plenamente com o Senhor Jesus.

 

2. Como se dará o arrebatamento da Igreja?

R. Soada a trombeta de Deus, descerá o Senhor Jesus dos céus, em seguida, os que morreram em Cristo ressuscitarão (1 Ts 4.16). Depois, os que estiverem vivos serão transformados, arrebatados e levados ao encontro do Senhor (1 Ts 4.17).

 

3. Quem tomará parte no arrebatamento da Igreja?

R. Os mortos em Cristo, e os santos que estiverem vivos.

 

4. Quais as etapas do arrebatamento?

R. Primeiro, a ressurreição dos mortos em Cristo e depois o arrebatamento dos santos que estiverem vivos.

 

5. Você está preparado para o arrebatamento?

R. Resposta pessoal.

 

AUXÍLIOS SUPLEMENTARES

 

Subsídio Teológico

 

“Não podemos saber o dia e a hora em que ocorrerá o arrebatamento da igreja, mas podemos conhecer a sua época. Quando Jesus disse: ‘Mas, à meia-noite ouviu-se um grito: Aí vem o noivo, saí ao seu encontro’ (Mt 25.6), Ele estava se referindo ao final do dia da graça, que ocorre à meia-noite.

Essa meia-noite pode significar também a noite do materialismo, da apostasia e da era nuclear, quando o poderio acumulado é capaz de destruir toda a humanidade 27 vezes.

[...] Muita gente acha que todos os sinais preditos para a volta de Jesus devem ocorrer primeiro, mas em relação à nossa redenção no rapto, as palavras de Jesus são muito claras: ‘Quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima’ (Lc 21.28).

Todo o contexto do sermão profético mostra que haveriam de ocorrer grandes sinais, terremotos, fomes e pestes em diversos lugares. Lucas 21.11 diz: ‘Haverá grandes terremotos, fomes e pestilências em vários lugares, e coisas espantosas e grandes sinais do céu’. Entre esses sinais dos tempos, poderíamos mencionar o homem na lua, os transplantes de órgãos humanos, objetos voadores não identificados (OVNIs), a pregação do Evangelho em todo o mundo, a Bíblia traduzida em mais de 2.300 línguas e dialetos” (ALMEIDA, A. Manual da profecia bíblica. RJ: CPAD, 1999, pp.115-6).