Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

4º Trimestre de 2004

 

Título: Vem o fim, o fim vem — A doutrina das últimas coisas

Comentarista: Claudionor Corrêa de Andrade

 

 

Lição 9: A volta triunfal de Cristo

Data: 28 de Novembro de 2004

 

TEXTO ÁUREO

 

Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos, para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade que impiamente cometeram e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele(Jd vv.14,15).

 

VERDADE PRÁTICA

 

Juntamente com a sua Igreja, virá o Senhor para derrotar o Anticristo, e implantar, aqui na terra, o glorioso reino milenial.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Jd vv.14,15

A volta triunfante de Cristo com a sua Igreja

 

 

Terça - 2 Ts 2.8

Ele virá para destruir o Anticristo

 

 

Quarta - Ap 17.14

Ele virá como Rei dos reis

 

 

Quinta - Ap 17.14

Ele virá como o Senhor dos senhores

 

 

Sexta - Ap 19.11

Ele virá para pelejar e julgar com justiça

 

 

Sábado - Ap 20.1-6

Ele virá implantar o Milênio de justiça e paz

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Apocalipse 19.11-21.

 

11 - E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça.

12 - E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito que ninguém sabia, senão ele mesmo.

13 - E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

14 - E seguiam-no os exércitos que há no céu em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro.

15 - E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-poderoso.

16 - E na veste e na sua coxa tem escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES.

17 - E vi um anjo que estava no sol, e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde e ajuntai-vos à ceia do grande Deus,

18 - para que comais a carne dos reis, e a carne dos tribunos, e a carne dos fortes, e a carne dos cavalos e dos que sobre eles se assentam, e a carne de todos os homens, livres e servos, pequenos e grandes.

19 - E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo e ao seu exército.

20 - E a besta foi presa e, com ela, o falso profeta, que, diante dela, fizera os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no ardente Iago de fogo e de enxofre.

21 - E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes.

 

PONTO DE CONTATO

 

Caro mestre, neste domingo, comece a lição perguntando a seus alunos se eles creem no triunfo do bem sobre o mal, no julgamento dos ímpios e na recompensa dos justos. Preste bastante atenção nas respostas. Verifique se estão de acordo com o conteúdo exposto na lição. Procure esclarecer ou corrigir as posições equivocadas ou antibíblicas. Explique que este tema é um bálsamo e um estímulo à crença de que Jesus retribuirá a cada um conforme as suas obras.

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Definir a expressão Volta Triunfal de Cristo.
  • Explicar a divisão da Septuagésima Semana de Daniel.
  • Compreender os objetivos da Volta Triunfal de Cristo.

 

SÍNTESE TEXTUAL

 

O término da Grande Tribulação terá como marco a volta visível de Jesus Cristo em glória. Nesta segunda fase de sua vinda, Jesus aparecerá de forma corpórea (Dn 7.13; Mt 24.30; Lc 24.39), para livrar o povo judeu da destruição na Batalha do Armagedom. Biblicamente, “Armagedom” (Ap 16.16) significa “a grande colheita” (Ap 14.14,16; Jl 3.13), que se dará no vale de Josafá ou Esdrelom localizado entre o mar da Galileia e o monte Carmelo, e, também é conhecido como “o vale da decisão” (Jl 3.2,9-14). Três demônios que procederão da besta, do falso profeta e do dragão incitarão os reis da terra a pelejarem contra o Todo-Poderoso (Ap 16.13-14). As nações se ajuntarão no vale do Armagedom e caminharão contra Jerusalém para destruí-la (Zc 12.8-9; 14.2-14; Ap 19.19-21). Mas, exatamente nesse momento, Jesus virá com seus anjos e a Igreja (Ap 19.14; Zc 14.5; Jd v.14 ), e os seus pés pisarão o monte das Oliveiras, fendendo-o ao meio (Zc 14.3-5; Ap 16.18,19), e livrará a Israel, vencendo os reis da terra, o Anticristo, o falso profeta e o dragão.

 

ORIENTAÇÃO DIDÁTICA

 

Professor, com o auxílio da lousa ou de uma cartolina, apresente a seus alunos esse Quadro Demonstrativo dos eventos escatológicos da Grande Tribulação que precedem a Volta Triunfal de Cristo. Esse quadro demonstra as agruras desse período até a manifestação Triunfal de Cristo. Está baseado nos textos de Ap 6.2-17; 8-9.1-21; 11.15-19; 15.1-16.17; 19.11-21.

 

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Palavra Chave

Sistema Mundano do Anticristo: A sociedade organizada e rebelada contra Cristo.

 

Na lição anterior, vimos o que é a Grande Tribulação e quando esta terá lugar. Hoje, estaremos enfocando um assunto que, embora mui importante no programa divino, é pouco explorado: o retorno triunfal e visível de Cristo Jesus a este mundo.

O que isto significa? E quando se dará tal evento? Qual a relação entre o arrebatamento da Igreja e o retorno glorioso de Cristo? Tratam-se do mesmo evento? É o que buscaremos responder nesta lição.

 

I. O QUE É A VOLTA TRIUNFAL DE CRISTO

 

Antes de mais nada, faz-se necessário relembrar: a volta de Nosso Senhor Jesus Cristo dar-se-á em duas fases distintas. Na primeira, virá Ele para os seus santos; e, na segunda, com os seus santos, manifestando-se visivelmente aos olhos de todo o mundo.

1. O que é a volta triunfal de Cristo. É o glorioso retorno de Cristo que, juntamente com a sua Igreja, virá instaurar, neste mundo, o Reino de Deus, de conformidade com o que predisseram os profetas, os apóstolos e o próprio Cristo (Is 9.6; Dn 7.13; Mt 6.10).

2. Como se dará o retorno triunfal de Cristo. Como vimos acima, na primeira fase de sua segunda vinda, retornará o Senhor Jesus para buscar a sua Igreja; e, na segunda, terá por objetivo derrotar o sistema mundano do Anticristo, a fim de implantar, na terra, o Reino dos Céus. Assim o autor do Apocalipse viu o triunfal retorno de Nosso Senhor.

 

II. QUANDO SE DARÁ A VOLTA TRIUNFAL DE CRISTO

 

Enquanto estivermos nos céus, participando das bodas do Cordeiro e, de suas mãos, recebendo os galardões a que farão jus os trabalhos que realizamos em prol do Reino de Deus, estará a terra vivendo a Septuagésima Semana de Daniel que, profeticamente, terá a duração de sete anos, e pode assim ser dividida:

1. A primeira metade da semana, cuja duração será de três anos e meio, será ocupada pelo governo do Anticristo.

2. A segunda metade da semana, que terá a mesma duração da primeira, caracterizar-se-á pela Grande Tribulação.

Por conseguinte, a Septuagésima Semana de Daniel terá, ao todo, a duração de sete anos (Dn 9.27). Logo: a volta triunfal de Cristo, que se fará acompanhar por sua Igreja, ocorrerá sete anos após o arrebatamento. O termo original traduzido por “semana” em Daniel 9.27 é literalmente “setenário”, isto é, sete anos.

 

III. OBJETIVOS DA VOLTA TRIUNFAL DE CRISTO

 

De acordo com o que podemos depreender dos vários textos proféticos, tanto do Antigo quanto do Novo Testamento, estes são os principais objetivos da volta triunfal de Nosso Senhor Jesus Cristo:

1. Punir os ímpios. “Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos, para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade que impiamente cometeram e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele” (Jd vv.14,15).

2. Socorrer Israel. Zacarias, antevendo a angústia de Israel durante a Grande Tribulação, mostra de que forma o Senhor intervirá em favor de seu povo: “Eis que vem o dia do SENHOR, em que os teus despojos se repartirão no meio de ti. Porque eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres, forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o resto do povo não será expulso da cidade. E o SENHOR sairá e pelejará contra estas nações, como pelejou no dia da batalha. E, naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele, para o sul” (Zc 14.1-4).

3. Levar Israel à conversão nacional. No exato momento em que o Senhor Jesus estiver intervindo em favor dos israelitas, estes, de imediato, haverão de reconhecê-lo como o seu Messias. É o que profetiza Zacarias: “E o SENHOR primeiramente salvará as tendas de Judá, para que a glória da casa de Davi e a glória dos habitantes de Jerusalém não sejam exaltadas acima de Judá. Naquele dia, o SENHOR amparará os habitantes de Jerusalém; e o que dentre eles tropeçar, naquele dia, será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do SENHOR diante deles. E acontecerá, naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém. E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito” (Zc 12.7-10). Trata-se, como vemos aqui, de uma operação do Espírito Santo.

4. Derrotar as forças do Anticristo e implantar o Milênio. “E vi descer do céu um anjo que tinha a chave do abismo e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que mais não engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E vi tronos; e assentaram-se sobre eles aqueles a quem foi dado o poder de julgar. E vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na testa nem na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos” (Ap 20.1-4).

 

CONCLUSÃO

 

Estará você entre os que acompanharão o Senhor Jesus em seu triunfal retorno à terra para derrotar Satanás e instaurar, aqui, o Milênio? Eis a promessa que encontramos em sua Palavra: “Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará” (2 Tm 2.12).

Cristo amado, que jamais venhamos a negar-te o nome. Ajuda-nos a permanecer fiéis até aquele grande dia. E, contigo Senhor, queremos reinar. Amém!

 

VOCABULÁRIO

 

Instaurar: Estabelecer; fundar; inaugurar.
Septuagésima: Equivalente a setenta; setenta.
Triunfal: Grande vitória; Grande êxito.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

HORTON, S. M. Apocalipse: As coisas que brevemente devem acontecer. CPAD, 2001.

 

EXERCÍCIOS

 

1. O que é a volta triunfal de Cristo?

R. É o glorioso retorno de Cristo que, juntamente com a sua Igreja, virá instaurar, neste mundo, o Reino de Deus, de conformidade com o que predisseram os profetas, os apóstolos e o próprio Cristo (Is 9.6; Dn 7.13; Mt 6.10).

 

2. Quando se dará a volta triunfal de Cristo?

R. Sete anos após o arrebatamento.

 

3. Como está dividida a Septuagésima Semana de Daniel?

R. A primeira metade, cuja duração será de três anos e meio, será ocupada pelo governo do Anticristo; A segunda metade, que terá a mesma duração da primeira, caracterizar-se-á pela Grande Tribulação.

 

4. Quais os objetivos da volta triunfal de Cristo?

R. Punir os ímpios, socorrer Israel, levar Israel à conversão nacional, derrotar as forças do Anticristo e implantar o Milênio.

 

5. Quanto tempo durará a Septuagésima Semana de Daniel?

R. Sete anos.

 

AUXÍLIOS SUPLEMENTARES

 

Subsídio Devocional

 

“Que tipo de pessoas temos que ser? Pedro diz que devemos viver ‘de maneira santa e piedosa, esperando o dia de Deus e apressando-vos para a vinda do Dia de Deus’ (2 Pe 3.11-12). A espera do futuro não é permissão para viver irresponsavelmente no presente. Aguardemos com expectativa o dia da vinda do Senhor.

Muitos de nós não temos problema em esperar, ou, eu deveria dizer que esperar é o problema? Estamos aguardando, mas não cheios de expectativa. Esquecemo-nos de perscrutar, investigando seu retorno. Temos tanta paciência que nos acomodamos. Estamos satisfeitos. Raramente atentamos para os sinais e mais raramente ainda vamos ao templo. Não permitimos que o Espírito Santo altere nossa agenda, mude nossos planos e nos conduza à adoração a fim de vermos Jesus.

O Senhor Jesus está falando aos que o esperam, mas não vigiam o suficiente: ‘Quanto ao dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus nem o Filho, senão somente o Pai. Portanto, vigiem, porque vocês precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam’ (Mt 24.36,42,44).

Simeão é o exemplo de alguém que aguarda com expectativa (Lc 2.25). Pacientemente vigiando. No entanto, uma paciência que não perde a vigilância e uma vigilância que não perde a paciência”. (LUCADO, M. Quando Cristo voltar: O começo da melhor parte. RJ: CPAD, 1999, p.34-5).