Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

2º Trimestre de 2006

 

Título: Heresias e Modismos — Combatendo os erros doutrinários

Comentarista: Esequias Soares

 

 

Lição 7: As Seitas Orientais

Data: 14 de Maio de 2006

 

TEXTO ÁUREO

 

Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus(1 Co 2.5).

 

VERDADE PRÁTICA

 

As seitas orientais têm raízes em filosofias e ensinamentos que desconhecem por completo a soberania da Palavra de Deus.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Sl 90.2

Deus é distinto da criação e transcende a tudo

 

 

Terça - 1 Co 8.6

Existe um só Deus, e Deus é um só

 

 

Quarta - Jo 5.37

Deus é pessoal e não pode ser confundido com a natureza

 

 

Quinta - Cl 2.9; Hb 1.3

O Senhor Jesus Cristo é o verdadeiro Deus em forma humana

 

 

Sexta - Jo 14.6

O Senhor Jesus é o único Salvador da humanidade

 

 

Sábado - 1 Jo 5.21

Os cristãos devem afastar-se da idolatria

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Romanos 1.21-25.

 

21 - Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.

22 - Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.

23 - E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.

24 - Pelo que também Deus os entregou às concupiscências do seu coração, à imundícia, para desonrarem o seu corpo entre si;

25 - pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém!

 

PONTO DE CONTATO

 

Professor, nesta lição estudaremos um tema muito oportuno: As Seitas Orientais. Trata-se, na verdade, de religiões filosóficas trazidas para o mundo ocidental pela Nova Era. O pensamento filosófico dessas seitas está inserido em diversos setores da sociedade. Muitos desses ensinos são usados em treinamento de empresários, na formação de líderes e em cursos de motivação. Uma outra manifestação do pensamento eclético das religiões e seitas orientais, encontra-se atrelado aos conceitos dietéticos, naturalistas e espiritualistas. A ioga, por exemplo, possui mais de 5 milhões de adeptos no Brasil — atores e atrizes famosos, jornalistas, educadores, intelectuais e até mesmo religiosos praticam essa falsa filosofia religiosa travestida de exercício físico. Outra técnica empregada no Brasil é a acupuntura — método taoísta que contradiz as Escrituras. Oremos a fim de que nossos alunos não sejam aprisionados por esses sutis enganos.

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Interceder a favor dos adeptos das filosofias orientais.
  • Contrastar o ensino das seitas orientais com as Escrituras.
  • Sintetizar os conceitos de Deus divulgados pelas seitas orientais.

 

SÍNTESE TEXTUAL

 

Entre as quatro seitas orientais tratadas na lição (Hare Krishna, Igreja Messiânica Mundial, Seicho-No-Iê e Meditação Transcendental), poderíamos acrescentar o hinduísmo, o confucionismo, o taoísmo, o xintoísmo, entre outras. Essas seitas invadem o Ocidente, por meio de uma outra manifestação religiosa — A Nova Era. Esta assemelha-se à grande meretriz de Apocalipse 17, e, traz como rótulo: “A Mãe das Meretrizes e das Abominações da Terra” (Ap 17.5b). Sob a égide desse movimento religioso, todas as religiões, seitas e filosofias orientais são congregadas e disseminadas no Brasil e no mundo ocidental. Há manifestações específicas de cada uma dessas correntes, seja na televisão ou nos órgãos de difusão particulares. Contudo, a difusão massificada e a roupagem filosófica dão-se mediante o sincretismo da Nova Era. O movimento retira a parte exótica e pagã da religião, empacota a filosofia e vende ao homem moderno a custo da vida eterna do indivíduo — preço muito maior do que vale qualquer um desses seguimentos.

 

ORIENTAÇÃO DIDÁTICA

 

Professor, nesta lição usaremos o recurso gráfico denominado Efeito Global. Este é usado a fim de apresentar a relação de diversos fatores com um mesmo tema. Trata-se, portanto, de um ótimo auxílio didático para sintetizarmos os pontos principais de nossa lição. Lembre-se de que o propósito não é apresentar todas as minúcias, mas uma visão panorâmica dos conceitos principais. Reproduza a tabela de acordo com os recursos disponíveis.

 

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Palavra Chave

Brahma, Vishnu, Shiva.: São chamados de trimúrti, isto é, os três principais deuses hindus.

 

As seitas orientais são provenientes das religiões universalistas do Extremo Oriente. Mas quem são elas? Qual a resposta bíblica a tais crenças e práticas? Nesta lição responderemos a essas e outras intrigantes perguntas relacionadas aos Hare Krishna, à Igreja Messiânica Mundial, à Seicho-No-Iê e à Meditação Transcendental.

 

I. QUEM SÃO?

 

1. O Movimento Hare Krishna. Krishna é um personagem mitológico da índia que, a princípio, apresentava-se como a encarnação de Vishnu. No entanto, os seus seguidores afirmam o contrário: Vishnu é a encarnação de Krishna. A Sociedade Internacional para a Consciência Krishna, conhecida popularmente como Movimento Hare Krishna, é uma ramificação do tronco religioso hindu. Sri Chaitanya Mahaprabhu (1485-1533), seu fundador, ensinou que Krishna é o senhor supremo sobre todas as outras divindades.

2. Igreja Messiânica Mundial. Foi fundada em 1935 no Japão por Mokiti Okada, chamado por seus adeptos de Meishu-Sama — “Senhor da Luz”. A oficialização da Igreja Messiânica Mundial deu-se apenas em 1947. Okada declarou ter recebido, entre 1926 e 1935, uma série de revelações sobre Deus, o homem e o mundo. As supostas revelações teriam mostrado a pobreza e a miséria como conseqüências dos males espirituais do homem. Como solução, apresentava a prática da johrei, “purificação do espírito”, para tornar o homem virtuoso, feliz e digno.

3. Seicho-No-Iê. Movimento religioso fundado no Japão por Masaharo Taniguchi em 1930. O nome “Seicho-No-Iê” significa “lar do progredir infinito”. Sua doutrina é baseada em três princípios: negar a existência da matéria, do mal e do pecado. O movimento chegou ao Brasil em 1952. Distribuem gratuitamente a revista Acendedor, hoje chamada Fonte de Luz, com um calendário contendo mensagens de auto-ajuda. Eles mantêm programas de rádio e televisão em muitos estados do Brasil.

4. Meditação Transcendental. O movimento, fundado na índia em 1958 por Mahesh Brasad Warma, é uma ramificação do hinduísmo. Todavia, somente veio a ser conhecido a partir de 1965. Maharishi, como passou a ser chamado seu fundador, tornou-se eremita e foi viver numa caverna do Himalaia. Antes de se transferir para os Estados Unidos em 1958, ele fundou seu Movimento de Regeneração Espiritual na índia, conhecido hoje como Meditação Transcendental.

 

II. QUAIS SUAS CRENÇAS E PRÁTICAS?

 

1. Fontes de autoridade. Suas crenças e práticas estão fundamentadas na filosofia oriental registradas em seus livros sagrados (ver Rm 1.21,22).

a) Hare Krishna. Seu livro sagrado é o Bhagavad Gita, parte dos Vedas hindus. Eles dizem acreditar também na Bíblia, quando acham que certas passagens apóiam suas crenças e práticas, o mesmo é dito a respeito do Alcorão.

b) Igreja Messiânica Mundial. Seus escritos sagrados são as obras de Meishu-Sama e de sua esposa. À semelhança do Movimento Hare Krishna, afirmam aceitar a Bíblia, supondo que ela, de alguma forma, apoiará suas crenças.

c) Seicho-No-Iê. Seus escritos sagrados são os mesmos do xintoísmo: Kijiki e o Nihongi; do budismo: a Tripitaka; e, até mesmo, a Bíblia. Mas a obra padrão deles são os escritos de Taniguchi como Verdade e Vida (40 volumes) e a Sutra Sagrada.

d) Meditação Transcendental. Seus escritos sagrados são as interpretações que Maharishi fez dos Vedas, principalmente o Bhagavad Gita, livros sagrados do hinduísmo.

2. Deus. O conceito de Deus, no hinduísmo, pode ser politeísta, panteísta e monista. Brahma, o criador; Shiva, o destruidor, e Vishnu, o preservador, são suas divindades principais. Adoram a inúmeros deuses semelhantes a homens e animais (v.23). Buda negou a existência de Deus, e Confúcio não agiu diferente (Rm 1.19,20). Os xintoístas são politeístas e adoram a natureza.

a) Hare Krishna. Assim como o hinduísmo, defende o monismo panteísta. Acreditam que todos os deuses são formas, ou expansões, do Ser Absoluto — Krishna. Negam a divindade de Jesus e a sua missão como Salvador da humanidade. Para eles, o Senhor Jesus não passa de um mero guia espiritual e uma das inúmeras encarnações de Krishna.

b) Igreja Messiânica Mundial. Não possuem um conceito definido sobre Deus e seus atributos. Deus, para eles, ora é pessoal e monoteísta; ora é panteísta. Na verdade, podem ser classificados como deístas. Os messiânicos exaltam mais a Meishu-Sama do que a Deus (v.25). Negam a divindade, a morte e a ressurreição de Jesus. Afirmam não ser Jesus o Salvador; consideram-no, apenas, como alguém que encontrou a felicidade.

c) Seicho-No-Iê. Seu conceito a respeito de Deus é muito confuso: panteísta, pessoal; mas, às vezes, apresentam-no como uma energia vital e impessoal. Como negam a existência do mal, logo, Jesus não teria sofrido; negam sua divindade e ressurreição corporal.

d) Meditação Transcendental. Seu conceito sobre Deus é proveniente do monismo panteísta da religião hindu.

3. Salvação. As seitas orientais manifestam o pensamento das religiões panteístas do Extremo Oriente.

a) Hare Krishna. A salvação é pelas obras, pelo próprio esforço e desapego às coisas materiais e pela recitação do mantra: repetição constante do nome Krishna. São vegetarianos. Acreditam na transmigração da alma humana para seres inferiores. Por isso, não matam insetos, pois estariam, dessa forma, correndo o risco de matar um de seus antepassados. Veja o que diz a Bíblia em 1 Tm 4.1-5.

b) Igreja Messiânica Mundial. Para eles, o salvador é Meishu-Sama, e a salvação é mediante o johrei, prática de imposição de mãos, que, segundo eles, transmite energia, ou uma luz, canalizada por meio de um amuleto sagrado.

c) Seicho-No-Iê. Ensinam que todos os homens são filhos de Deus, mesmo os incrédulos e assassinos, e que o homem torna-se deus quando se liberta da consciência do pecado. A isso chamam salvação.

d) Meditação Transcendental. Além de acreditarem na reencarnação, consideram que a salvação é efetivada pela meditação transcendental — exercícios mentais com recitação de mantra.

 

III. RESPOSTA BÍBLICA

 

As crenças e práticas dessas seitas são condenadas pela Bíblia Sagrada. Seus adeptos valorizam a palavra de seus líderes e gurus; acreditam em pensamentos e máximas humanas. Justamente o que apóstolo Paulo condena no texto da leitura bíblica em classe.

1. Sobre a Bíblia. A Bíblia Sagrada é a única revelação escrita de Deus à humanidade. Sua inspiração divina, autenticidade e autoridade podem ser constatadas no seu próprio conteúdo (Is 8.20; 34.16; 2 Tm 3.16). Os livros sagrados das seitas e religiões, por outro lado, não apresentam provas de sua inspiração e autoridade; pelo contrário, revelam inúmeras contradições.

2. Sobre Deus. A Bíblia condena o politeísmo e a idolatria (Êx 20.3-5). O panteísmo ensina que “tudo é Deus”; e o monismo, que “Deus e a natureza dissolvem-se em uma só realidade impessoal”. O Deus revelado na Bíblia possui atributos pessoais: inteligência, vontade e emoção (Jó 23.13; Mt 6.10). É, portanto, um Ser pessoal. Transcendente e Criador de tudo quanto existe, não se confunde com a criação (Sl 19.1; 90.2). Os adeptos das seitas, que ora estudamos, servem e honram mais a criatura do que ao Criador (v.25).

3. Sobre Jesus. O Senhor Jesus é o Deus verdadeiro que se fez homem (Jo 1.14). Somente Ele pode salvar o ser humano (Jo 14.6), pois é o incomparável Salvador (Ef 1.21). Substituir o Senhor Jesus e seu evangelho pelos gurus das seitas orientais e suas divagações metafísicas que ninguém pode compreender, só mesmo para os que preferem as trevas à luz (2 Co 4.4).

4. Sobre a salvação. Não há vínculo algum entre a salvação bíblica com aquilo que é chamado de salvação pelos movimentos sectários. Em outras palavras, as seitas negam a doutrina da salvação pela graça mediante a fé (Ef 2.8, 9; Tt 3.5) por acreditarem apenas no esforço humano para obter aquilo que chamam de salvação e na reencarnação (Sl 78.39; Hb 9.27).

 

CONCLUSÃO

 

O que faz as seitas rejeitarem o autêntico cristianismo? Vamos adequar nossos métodos de evangelismo e missões a fim de ganhar, para Cristo, os que seguem tais seitas. Por falta da Palavra de Deus, tais pessoas estão perecendo sem quaisquer esperanças de ver Deus. Mostremos-lhes, pois, que o Senhor Jesus é a única solução. Você está disposto e preparado para ganhá-las para Cristo? O momento é chegado.

 

VOCABULÁRIO

 

Mantra: Segundo as filosofias da índia, trata-se da repetição de palavras ou expressões a fim de se chegar ao êxtase espiritual.
Máxima: Sentença ou doutrina moral.
Transcendental: Transcendente; muito elevado; superior; excelso; que transcende do sujeito para algo fora dele.
Útero Mágico: Segundo Florinda Donner-Grau, trata-se de um poder místico das feiticeiras toltecas que preservavam o poder mágico do útero a fim de fazer encantamentos, transformar-se em animais, permanecer conscientes durante os sonhos e ampliar percepções visuais e físicas, podendo, neste caso, usar alucinógenos.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

BICKEL, B.; JANTZ, S. Guia de seitas e religiões: Uma visão panorâmica. RJ: CPAD, 2005.
GEISLER, N. L.; RHODES, R. Resposta às seitas. RJ, CPAD, 2000.
REVISTA RESPOSTA FIEL. RJ: CPAD.
ROMEIRO, P.; RINALDI, N.. Desmascarando as seitas. RJ: CPAD, 1996.
SOARES, E. Manual de apologética cristã. RJ: CPAD, 2002.

 

EXERCÍCIOS

 

1. Quais as seitas orientais estudadas nesta lição?

R. Hare Krishna, Igreja Messiânica Mundial, Seicho-No-Iê, Meditação Transcendental.

 

2. O que os adeptos das seitas orientais mais valorizam?

R. A palavra de seus líderes e gurus; os fundamentos das filosofia orientais registradas em seus livros sagrados; o pensamento das religiões panteístas do Extremo Oriente.

 

3. O que significa panteísmo e monismo, e o que a Bíblia ensina sobre o assunto?

R. A palavra “panteísmo” literalmente significa “tudo é Deus” e o monismo “que Deus e a natureza dissolvem-se em uma realidade impessoal”. A Bíblia condena ambos pensamentos (Êx 20.3-5). Deus é um ser pessoal; Transcendente e Criador de tudo quanto existe, não se confunde com a criação (Sl 19.1; 90.2).

 

4. A quem eles mais honram e servem?

R. Honram e servem mais a criatura do que o Criador.

 

5. O que precisamos adequar a fim de ganhá-los para Cristo?

R. Os nossos métodos de evangelismo e missões.

 

AUXÍLIOS SUPLEMENTARES

 

Subsídio Apologético

 

“Novas Seitas Bizarras Proliferam

1. Urinaterapistas e hinduísmo. Você já ouviu falar de urinaterapia e útero mágico? Essas são algumas das mais bizarras crenças que estão conquistando mentes frágeis pelo mundo afora. Elas se apresentam como ciências e novidades, quando, na verdade, não são nem uma nem outra coisa. A primeira se refere à prática de beber a própria urina para tratamento de doenças, com base em doutrinas orientais, e a segunda, à feitiçaria sul-americana. Por incrível que pareça, a urinaterapia tem ganhado seguidores em todo o mundo. Os urinaterapistas ensinam que a urina é um produto puro do sangue, um maravilhoso medicamento natural produzido gratuitamente pelo nosso organismo. Segundo seus seguidores, a composição urinária seria o melhor remédio contra alergias, micoses e distúrbios renais e gastrointestinais. A ciência, obviamente, rebate todas essas afirmações. A medicina afirma que a urina serve para expelir substâncias tóxicas e que por isso se a pessoa não urinar, morre; a urina é composta de 95% de água e o resto de excretos, tais como uréia, cloreto de sódio e ácido úrico.

Na verdade, a urinaterapia é baseada na filosofia e religião hindu. No Damar Tantra, constituído de 107 versos, é dito que, à medida que se bebe a própria urina — um rigor denominado shivambukalpa — vai-se adquirindo qualidades ‘místicas, tais como força física e espiritual’. Era só o que faltava. As pessoas estão tão suscetíveis ao engano que já estão bebendo urina para crescer física e espiritualmente! Uma outra prática mencionada no texto hindu é o ato de comer as próprias fezes (sic). Será que daqui há pouco vão iniciar tal prática no Ocidente? Está mais do que claro que a uniterapia é mais um fruto da aceitação de práticas místicas orientais. A tentativa de encontrar base para ela nas Escrituras é para ocidentalizar esse costume bizarro e confundir as mentes. O texto a que aludem trata-se de João 4.10,11: ‘Jesus respondeu e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. Disse-lhe a mulher: Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva?’. Nessa passagem, Jesus se reporta, claramente, ao que Ele proporciona na vida daqueles que o aceitam como Senhor e Salvador: a saciação da sede da alma, a satisfação plena em Deus. A declaração urinaterapista é um ultraje, um profundo desrespeito à Palavra de Deus. No Brasil, a urinaterapia é praticada pelo padre irlandês Joseph Dilon, e nos últimos anos tem sido matéria de revistas (Isto é) e reportagens televisivas (SBT Repórter)”. (NOVAS SEITAS BIZARRAS PROLIFERAM. Revista Resposta Fiel. RJ: Ano 1, n°3, pp.25-6, março de 2002).