Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

4º Trimestre de 2006

 

Título: As verdades centrais da Fé Cristã

Comentarista: Claudionor Corrêa de Andrade

 

 

Lição 12: O arrebatamento da Igreja e as últimas coisas

Data: 17 de Dezembro de 2006

 

TEXTO ÁUREO

 

Sede vós também pacientes, fortalecei o vosso coração, porque já a vinda do Senhor está próxima... Eis que o juiz está à porta(Tg 5.8,9).

 

VERDADE PRÁTICA

 

A volta de Jesus não é uma hipótese teológica; é uma verdade bíblica inquestionável e infalível.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Ap 16.15

Jesus virá como o ladrão

 

 

Terça - Mc 13.35

Jesus virá inesperadamente

 

 

Quarta - Lc 18.8

Jesus virá num tempo de incredulidade

 

 

Quinta - Mt 25.5

Jesus virá quando muitos estiverem dormindo

 

 

Sexta - Lc 21.34

Jesus virá de improviso

 

 

Sábado - 1 Ts 4.16

Jesus virá ante o toque da última trombeta

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

1 Tessalonicenses 4.13-18.

 

13 - Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

14 - Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele.

15 - Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.

16 - Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro;

17 - depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.

18 - Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

 

PONTO DE CONTATO

 

Professor, Escatologia é a disciplina da Teologia que estuda os eventos futuros narrados nas Escrituras. O termo é proveniente de duas palavras gregas: eschatos, que tem o sentido de “último” numa sucessão, e, logia, “estudo” ou “tratado”. Como você já percebeu, o tema das últimas coisas é recorrente em Lições Bíblicas. Não se trata de mera repetição, mas de proclamação insistente e contínua de que Jesus breve virá.

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Definir o termo arrebatamento.
  • Explicar como será o arrebatamento.
  • Distinguir o pré-milenismo do pré-tribulacionismo.

 

SÍNTESE TEXTUAL

 

O termo “arrebatado”, em 1 Tessalonicenses 4.17, refere-se ao supremo evento da primeira fase da segunda vinda de Cristo. A expressão “a encontrar o Senhor”, pode também ser traduzido “para um encontro com o Senhor”. “Encontro” era um termo técnico freqüentemente usado para descrever o encontro dos cidadãos com os reis ou generais, nalguma distância fora da cidade, a fim de os escoltarem a esta. Esse conceito nistonco descreve com muita propriedade o “encontro de Cristo com os santos”. No entanto, é o Rei que nos conduzirá à cidade celestial, para lá vivermos para todo o sempre.

 

ORIENTAÇÃO DIDÁTICA

 

Professor, para esta lição, recomendamos um recurso didático denominado “Linha do Tempo ou da História”. Esse auxílio tem por objetivo principal, sintetizar fatos históricos relevantes. Ele indica passado, presente e futuro; tempo histórico e profético. Através de retas, intenta-se mostrar a relação de seqüência, causa e efeito de determinados eventos significativos. Com esse gráfico os alunos poderão visualizar os principais conceitos da lição.

Por isso, observe atentamente os ícones do gráfico e a relação destes com os textos que representam ou ilustram. Preste atenção nos fatos passados e sua relação de causa e efeito com o presente -tempo histórico. Concernente ao tempo profético, futuro, descreva os principais fatos representados no gráfico abaixo com fundamentação histórica e bíblica.

 

Linha do Tempo ou da História

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Sendo o Cristianismo um relacionamento amoroso e vital com o Cristo de Deus (Jo 15.4), leva-nos a aguardar ansiosamente por sua volta.

Nesta lição, veremos o que a Palavra de Deus ensina sobre o arrebatamento da Igreja.

Está você preparado para esse grande dia? Jesus está às portas! Em breve a trombeta soará.

 

I. A IGREJA SERÁ ARREBATADA ANTES DA GRANDE TRIBULAÇÃO

 

Não são poucos os que confundem o pré-milenismo com o pré-tribulacionismo. Vejamos as diferenças entre ambas as posições.

1. Pré-milenismo. Como o próprio nome o indica, o pré-milenismo ensina que a Igreja passará pela Grande Tribulação, mas será arrebatada antes do estabelecimento do Milênio.

2. Pré-tribulacionismo. O pré-tribulacionismo afirma que Jesus arrebatará a Igreja antes da Grande Tribulação. Esta posição acha-se em perfeita harmonia com as Sagradas Escrituras (Ap 3.10). Examinar também Lc 21.35,36; 1 Ts 1.10; 5.9.

O arrebatamento tem a ver com a Igreja; a manifestação visível de Jesus em glória tem a ver: 1) com o livramento de Israel do poder do Anticristo, e 2) com o julgamento das nações. Jesus, por conseguinte, virá buscar a sua Igreja antes da Grande Tribulação. A seguir, veremos o que é o arrebatamento dos santos.

 

II. O ARREBATAMENTO DA IGREJA

 

Consideremos o arrebatamento da Igreja em dois sentidos: etimológico e bíblico-teológico. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, encontramos centenas de passagens sobre essa doutrina.

1. Sentido etimológico. A palavra arrebatamento, no contexto da escatologia bíblica significa tirar com rapidez e de forma inesperada. Quando o Novo Testamento foi traduzido para o latim, optou-se pelo vocábulo raptus que, originando-se do verbo raptare, comporta os seguintes significados: tirar, arrancar, tomar das mãos alguma coisa de forma violenta.

2. Definição bíblico-teológica. O arrebatamento é a retirada imprevista e repentina da Igreja deste mundo, pelo poder de Deus, para que, trasladada às regiões celestes, esteja para sempre com o Senhor Jesus. O Novo Testamento dedica duas passagens ao arrebatamento da Igreja: 1 Co 15 e 1 Ts 4. Nesta, Paulo descreve o rapto dos santos; naquela, mostra como nossos corpos serão glorificados.

 

III. QUANDO SE DARÁ O ARREBATAMENTO?

 

Embora o arrebatamento esteja mui próximo, ninguém sabe, nem pode afirmar, quando ele se dará. Aliás, a Bíblia adverte para ninguém especular quanto à data do arrebatamento. Tudo o que sabemos é que Jesus está às portas.

1. O tempo do arrebatamento. O arrebatamento dar-se-á a qualquer instante. Jesus Cristo virá como o ladrão (1 Ts 5.4; 2 Pe 3.10). Vigiemos para que este dia não nos surpreenda. A exortação é do próprio Cristo: “Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas” (Ap 16.15).

2. Prenúncios do arrebatamento. A maioria dos sinais e das profecias, prenunciando o retorno de Cristo, já é uma realidade. O que dizer da criação do Estado de Israel? E as guerras e rumores de guerra? E as fomes? E as pestes? E as sucessivas catástrofes? Permaneceremos indiferentes à imoralidade que vai enlameando os lares? Não reagiremos à apostasia que ameaça a Igreja de Cristo? Leia com atenção todo o capítulo 24 de Mateus. É impossível não ver os sinais da vinda de Cristo.

As advertências aí estão; não podemos brincar de crentes; temos de levar a sério nossa vida espiritual.

 

IV. COMO SE DARÁ O ARREBATAMENTO?

 

O apóstolo Paulo assim descreve o arrebatamento da Igreja de Cristo aos irmãos de Tessalônica:

1. Ressoada a trombeta de Deus, descerá o Senhor Jesus dos céus com alarido e voz de arcanjo (1 Ts 4.16).

2. Ato contínuo, os que dormem em Cristo ressuscitarão e, imediatamente, serão trasladados às regiões celestes para encontrar o Senhor nos ares (1 Ts 4.16).

3. Quanto aos que estiverem vivos, seremos transformados, arrebatados e levados ao encontro do Senhor (1 Ts 4.17).

A glorificação dos santos, quer vivos quer mortos, ocorrerá num momento (1 Co 15.52). A palavra no original grego, para “momento”, é mui expressiva: atomō. Trata-se de uma fração de tempo tão ínfima que não comporta nenhuma divisão. Ao exemplificar tal fração, Paulo traz à tona uma imagem comum a todos nós: o abrir e fechar de olhos; um instante pequeno demais para ser mesurado segundo a noção de tempo do ser humano.

Afinal, o que temos aqui? Um ato ou um processo? Sem dúvida, um ato repentino; um milagre. É algo que desafia as leis da física.

 

CONCLUSÃO

 

A qualquer momento, virá o Senhor Jesus arrebatar a sua Igreja. Esta é a nossa bendita esperança (Tt 2.13). Não fora este lenitivo, nossa vida seria insuportável. Como, porém, nossa existência não se acha circunscrita a este mundo, em breve, ante o estrugir da última trombeta, seremos tomados pelo Senhor e, com o Cordeiro de Deus, estaremos para sempre.

“Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras” (1 Ts 4.18).

Está você preparado para o arrebatamento? Como está a sua vida espiritual? Tem orado regularmente? Tem guardado o seu coração do mal? Que o Senhor não nos encontre despercebidos.

 

VOCABULÁRIO

 

Estrugir: Fazer estremecer com estrondo; estrondear.
Indizível: Que não se pode dizer; inefável.
Ínfimo: O mais baixo de todos; pequeno.
Lenitivo: Alívio, conforto, consolação.
Mesurado: Comedido, medido.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

MENZIES, W. W.; HORTON, S. M. Doutrinas bíblicas: Os fundamentos da nossa fé. RJ: CPAD, 2005.

 

EXERCÍCIOS

 

1. O que é o arrebatamento da Igreja?

R. É a retirada imprevista e repentina da Igreja deste mundo, pelo poder de Deus.

 

2.Como se dará o arrebatamento da Igreja?

R. Ressoada a trombeta de Deus, o Senhor descerá dos céus, os mortos em Cristo ressuscitarão, e os vivos serão arrebatados juntamente com eles às nuvens a encontrar o Senhor nos ares.

 

3. O que afirma o pré-tribulacionismo?

R. Que Jesus arrebatará a Igreja antes da Grande Tribulação.

 

4. Quais as duas principais passagens do Novo Testamento acerca do arrebatamento?

R. 1 Coríntios 15 e 1 Tessalonicenses 4.

 

5. Você está preparado para o arrebatamento?

R. (Resposta pessoal).

 

AUXÍLIOS SUPLEMENTARES

 

Subsídio Teológico

 

“O Arrebatamento

A definição da ‘segunda vinda de Cristo’ é bastante ampla; é vista pelo menos de duas maneiras diferentes. É localizada, às vezes, para indicar o drama dos tempos do fim, abrangendo tanto o arrebatamento da Igreja quanto a revelação de Cristo em glória no monte das Oliveiras (Zc 14.4). Outras vezes, é enfocada especificamente para diferençar a revelação de Cristo do arrebatamento da Igreja que a antecederá.

A primeira fase da segunda vinda de Cristo, tomada em sentido mais amplo, refere-se ao arrebatamento da Igreja. Abruptamente, e sem aviso prévio, Jesus levará os que se acharem preparados à sua vinda (1 Ts 4.16-18; 2 Ts 2.1). Os que estiverem ‘em Cristo’, tanto os ressuscitados quanto os que se encontram vivos, serão conjuntamente ‘arrebatados’. O vocábulo grego harpagesometha significa ‘arrebatados poderosamente’ às nuvens (possivelmente nuvens de glória) para se encontrarem com Ele nos ares.

Em harpazo, há um tempo verbal futuro passivo usado para descrever a ação dos ladrões e das águias: ambos, furtivamente, apropriam-se de seus despojos. É o caso de Paulo que foi levado de repente e com grande poder ao terceiro céu (2 Co 12.2). O latim traduziu esse termo por raptus, que é a raiz da palavra portuguesa ‘arrebatamento’, mostrando que essa palavra torna-se um termo legítimo para designar este tão maravilhoso evento previsto tantas vezes pela Bíblia”. (MENZIES, W. W.; HORTON, S. M. Doutrinas bíblicas: Os fundamentos da nossa fé. RJ: CPAD, 2005, p.179.)