Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

3º Trimestre de 2007

 

Título: A busca do caráter cristão

Comentarista: Eliezer de Lira e Silva

 

 

Lição 10: Sara, uma mulher submissa

Data: 09 de Setembro de 2007

 

TEXTO ÁUREO

 

De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido(Ef 5.24).

 

VERDADE PRÁTICA

 

Assim como a Igreja está sujeita a Cristo, da mesma forma estejam as mulheres submissas a seus maridos.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Cl 3.18

A submissão da esposa ao seu marido é mandamento divino

 

 

Terça - 1 Pe 3.1

A mulher crente que é submissa a seu marido não convertido é uma fonte de bênçãos para o lar

 

 

Quarta - Pv 12.4

A mulher virtuosa é a honra de seu marido

 

 

Quinta - Ec 10.4

A submissão aplaca ofensas

 

 

Sexta - Tt 2.5

A submissão da esposa impede a blasfêmia contra a Palavra de Deus

 

 

Sábado - Fp 2.5-12

Cristo, o exemplo de submissão

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Gênesis 12.4,5; 1 Pedro 3.1-6.

 

Gênesis 12

4 - Assim, partiu Abrão, como o SENHOR lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos, quando saiu de Harã.

5 - E tomou Abrão a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e toda a sua fazenda, que haviam adquirido, e as almas que lhe acresceram em Harã; e saíram para irem à terra de Canaã; e vieram à terra de Canaã.

 

1 Pedro 3

1 - Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra,

2 - considerando a vossa vida casta, em temor.

3 - O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura de vestes,

4 - mas o homem encoberto no coração, no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.

5 - Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus e estavam sujeitas ao seu próprio marido,

6 - como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor, da qual vós sois filhas, fazendo o bem e não temendo nenhum espanto.

 

INTERAÇÃO

 

Professor, a palavra-chave desta lição é “submissão”. Embora Sara seja um exemplo de obediência, o maior de todos os exemplos de submissão é o Senhor Jesus Cristo - Ele foi obediente até a morte (Fp 2.8). Ressalte essa incontestável verdade aos seus alunos. Lembre-os de que os grandes heróis da fé foram, acima de tudo, homens e mulheres submissos a Deus, aos pais e às autoridades. Inicie esta aula lendo o texto de 1 Samuel 15.22, e conclua a lição com a frase: “Deus se compraz no filho que lhe obedece”.

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Descrever as características da cidade de Ur.
  • Explicar as particularidades do caráter de Sara.
  • Comentar a respeito da obediência irrestrita de Sara a Abraão.

 

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

 

Professor, todos os personagens bíblicos, assim como todos os homens, possuem virtudes e fraquezas. Sara não era diferente. Nesta lição, apresente aos alunos as virtudes e fraquezas de Sara.

Comente que a submissão é uma excelente virtude que habita em pessoas imperfeitas. Porém, as imperfeições humanas não impedem que o homem obedeça ao Senhor Jesus Cristo. Logo abaixo, há um exemplo das virtudes e fraquezas de Sara.

 

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Palavra Chave

Submissão: Virtude mediante a qual a pessoa submete-se docilmente a outrem.

 

Esta lição traz-nos ensinos preciosos acerca de Sara, esposa do patriarca Abraão. Seu nome original era Sarai, mas foi divinamente mudado para Sara, isto é, “princesa” (Gn 17.15). Esse novo nome representava o futuro glorioso de uma mulher submissa. Sara ficou conhecida na história bíblica como “mãe de nações”, “mãe de reis, príncipes e princesas”.

 

I. CONTEXTO DA VIDA DE SARA

 

1. A terra natal de Sara (Gn 11.28,31; 15.7). Sara era natural de Ur dos Caldeus, cidade localizada às margens do Eufrates, ao sul da imponente Babilônia. Era a mais importante da Suméria, e possuía um porto por meio do qual se realizava o intercâmbio comercial com outros povos. Seus habitantes estavam entre os mais cultos da Mesopotâmia. Deixar um lugar como este não era nada fácil para uma mulher.

2. Um chamado à peregrinação. Para corresponder ao chamado divino de Abraão, Sara privou-se de uma cidade cosmopolita, bastante desenvolvida, e com infra-estrutura ideal para o estabelecimento de uma excelente residência. Além de abrir mão de parentes e amigos, peregrinou em terras desconhecidas andando por desertos e dormindo em tendas. Seu exemplo é tão patente que o apóstolo Pedro, séculos depois, a enalteceu pela obediência ao marido (1 Pe 3.6).

 

SINOPSE DO TÓPICO (I)

 

Sara era natural da cosmopolita Ur dos Caldeus. Porém, quando Abraão recebeu o chamado celeste, Sara desprendeu-se de toda comodidade de Ur para acompanhar o seu marido.

 

II. O CARÁTER DE SARA

 

1. Uma mulher submissa. Sara é um exemplo histórico de submissão e amor sacrificial ao marido. O apóstolo Pedro, inclusive, recomendou às mulheres cristãs que imitassem sua fé e obediência (1 Pe 3.6).

Vejamos dois episódios da vida de Sara que descrevem sua obediência a Abraão.

a) No Egito (Gn 12.11-13). Segundo a Bíblia, Abraão, em suas peregrinações, temia por sua vida, pois Sara era uma mulher muito formosa. Foi por isso que ele a orientou para confirmar que ambos eram irmãos e não cônjuges. É provável que tenha se sentido bastante perturbada com a posição do marido em relação a ela. Todavia, prontamente atendeu ao pedido de Abraão sem manifestar qualquer contrariedade quando fora apresentada como sua irmã. Abraão foi repreensível, mas Sara não o desonrou diante dos egípcios.

b) Em Gerar, terra de Canaã (Gn 20.1-7). Pela segunda vez, Abraão afirmou que Sara era sua irmã e não esposa. Isso fez com que Abimeleque, rei de Gerar, tomasse Sara por sua mulher. Mesmo assim, a “mãe de nações” não se manifestou, mas fora submissa à decisão tomada pelo marido. Ela mesma prontificou-se a confirmar a história contada pelo esposo (Gn 20.5). O grande patriarca mais uma vez expôs sua esposa ao perigo, para poupar a própria vida. Isto já seria motivo mais que suficiente para que Sara se opusesse à decisão do patriarca. Porém, não o fez. Foi assim que o próprio Deus entrou em cena para livrá-la (Gn 20.3). Sua obediência foi recompensada.

2. Uma mulher impaciente. Não obstante, Deus ter prometido um filho a Abraão (Gn 15.4), Sara era estéril (Gn 16.1; Hb 11.11). Tendo aguardado a promessa por tanto tempo, fora vencida pela impaciência. Ela mesma, através de Agar, sua serva, proveu um filho para Abraão. Isso nos mostra o quanto o ser humano é fraco e propenso ao erro. Felizmente, Sara não é lembrada por esse deslize. Certamente se arrependeu e Deus a perdoou. Lembramo-nos de Sara, pela mulher que amava e obedecia a seu marido. Esse é o tipo de submissão que toda mulher cristã precisa praticar.

3. Uma mulher de fé. Depois de rir da promessa do Senhor (Gn 18.12), Sara mudou completamente de atitude. Sua fé a possibilitou receber o filho que tanto esperara. Ela creu que o Senhor era fiel para cumprir a promessa feita a Abraão (Gn 18.10,14; 12.1-3,7; 17.15,16; 18.9-16; Gl 4.21-31) tornando-se um exemplo de fé para todo cristão (Hb 11.11).

 

SINOPSE DO TÓPICO (II)

 

Sara era uma mulher de fé, submissa e impaciente.

 

III. RECOMENDAÇÕES BÍBLICAS AOS MARIDOS (Ef 5.25-28)

 

O esposo não deve tomar decisões sem antes conversar com a esposa e ouvi-la, pois a mulher sábia edifica o lar. Suas decisões devem considerar a dignidade, o respeito e o amor a ela devidos (Ef 5.25-29,33). Mulher alguma terá dificuldades de manter-se submissa ao marido que a ama e comporta-se conforme os padrões da Palavra de Deus.

Como o marido deve amar sua esposa?

1. Como Cristo amou a Igreja (Ef 5.25-28). A Bíblia afirma que a esposa deve ser submissa ao marido, como a Igreja se sujeita a Cristo (Ef 5.24). E o marido deve amar sacrificialmente sua esposa, assim como Cristo amou a Igreja (Ef 5.25). A exemplo de Cristo, que em seu amor proveu para a Igreja pureza, santidade, glória e perfeição (vv.26,27), o marido deve munir-se dos meios necessários à felicidade de sua esposa (v.28).

2. Como a si mesmo (Ef 5.28,29). Da mesma forma que o homem busca seu próprio bem-estar, deve também primar pelo bem-estar da sua esposa. Pois ninguém odeia o seu próprio corpo. Logo, o marido que ama a esposa, ama a si mesmo.

 

SINOPSE DO TÓPICO (III)

 

A Bíblia recomenda que o marido ame a sua esposa como a si mesmo, e como Cristo amou a Igreja.

 

CONCLUSÃO

 

As mulheres cristãs são conclamadas a seguir o exemplo de Sara que em tudo foi submissa a seu marido e procurou sempre honrá-lo. Da mesma forma, os maridos devem sentir-se responsabilizados por terem tamanho tesouro em suas mãos (Pv 31.10). Os esposos devem amar, respeitar e tratar suas esposas com dignidade e carinho, para que a submissão delas não seja um fardo, mas um privilégio.

 

VOCABULÁRIO

 

Enfático: Que tem ou em que há ênfase.
Estéril: Que não produz; improdutivo; infecundo.
Submisso: Que se submeteu ou se submete, se sujeitou ou se sujeita.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

HUGHES, B. Disciplinas da mulher cristã. RJ: CPAD, 2005.
KENDRICK, M. 365 lições de vida extraída de personagens da Bíblia. RJ:CPAD, 1999.

 

EXERCÍCIOS

 

1. Comente sobre a cidade de Ur dos Caldeus.

R. (Livre) Ur dos Caldeus era uma cidade cosmopolita e localizava-se às margens do Eufrates; sendo a cidade mais importante da Suméria.

 

2. O que Sara deixou quando atendeu à chamada de Abraão?

R. Ela deixou uma cidade cosmopolita, com infra-estrutura ideal para o estabelecimento de uma residência.

 

3. Descreva três características do caráter de Sara.

R. Submissa, impaciente e uma mulher de fé.

 

4. Por quais atitudes Sara é lembrada no Novo Testamento?

R. Por sua obediência ao marido e sua fé em Deus (1 Pe 3.6; Hb 11.11).

 

5. Como o marido deve amar a sua esposa?

R. Como ama a si mesmo e como Cristo amou a Igreja.

 

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO

 

Subsídio Devocional

 

“Sara

Depois de esperar por tanto tempo (em vão) por uma criança, Sara tornou-se céptica, talvez até cínica. Sua pele de noventa anos estava enrugada. Sua visão estava falhando. Seus ossos estavam estalando. Não há dúvida de que seus pensamentos estavam voltados para assuntos geriátricos - não pediátricos! Todavia, aqui estava Deus dizendo a Abraão e a ela que eles estavam prestes a tornarem-se pais.

O pensamento para eles era absurdo e digno de uma risada. E foi isso que Sara fez - ela riu sozinha. Será que foi uma risada de zombaria? Será que foi uma risada de embaraço e choque. Não somos informados. Mas Deus ouviu seu riso reprimido e confrontou-a sobre isso. Sara tentou negar a sua incredulidade de um modo muito semelhante ao que fazemos.

Que situação ‘desesperançosa’ você está enfrentando hoje? Ao invés de olhar para o lado do seu problema, por que não meditar no lado do seu Deus? Nada - nada mesmo - é difícil demais para Deus. Você vai confiar nEle e permitir que Ele trabalhe em sua vida hoje? Deus é Todo-Poderoso!”.

(KENDRICK, M. 365 lições de vida extraída de personagens da Bíblia. RJ: CPAD, 1999, p.14.)

 

APLICAÇÃO PESSOAL

 

“Sara esperou 90 anos por um bebê! Quando Deus lhe disse que finalmente ela teria um filho, Sara riu, não tanto por falta de fé na promessa de Deus, mas por duvidar sobre o que Ele poderia fazer através dela. Quando confrontada a respeito de sua risada, mentiu - da mesma forma que vira o marido fazer de vez em quando. Provavelmente ela não queria que seus verdadeiros sentimentos fossem conhecidos.

Que partes da sua vida parecem estar pendentes hoje? Você compreende que isto pode fazer parte do plano de Deus para você? A Bíblia está repleta de direções claras para nos manter ocupados enquanto aguardamos para prosseguir com alguma parte de nossa vida particular”.

(Bíblia de Estudo Devocional, p.19.)

 

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2 Tm 2.15)