Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

4º Trimestre de 2007

 

Título: As promessas de Deus para a sua vida

Comentarista: Geremias do Couto

 

 

Lição 8: A promessa de um lar feliz

Data: 25 de Novembro de 2007

 

TEXTO ÁUREO

 

Para que se multipliquem os vossos dias e os dias de vossos filhos na terra que o SENHOR jurou a vossos pais dar-lhes, como os dias dos céus sobre a terra(Dt 11.21).

 

VERDADE PRÁTICA

 

A promessa de um lar feliz permite à família cristã refletir a bênção de Deus para a sua vizinhança.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Rt 1.9; Dt 22.8

O lar como habitação protegida e segura

 

 

Terça - Sl 68.6

O lar como habitação da família unida

 

 

Quarta - Sl 113.9

O lar abençoado com filhos

 

 

Quinta - Pv 3.33

O lar como habitação da justiça

 

 

Sexta - Dt 11.18-21

O lar como habitação da Palavra de Deus

 

 

Sábado - Dt 7.26

O lar como habitação da santidade

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Deuteronômio 11.18-21; Efésios 6.1-4.

 

Deuteronômio 11

18 - Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma, e atai-as por sinal na vossa mão, para que estejam por testeiras entre os vossos olhos,

19 - e ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te;

20 - e escreve-as nos umbrais de tua casa e nas tuas portas,

21 - para que se multipliquem os vossos dias e os dias de vossos filhos na terra que o SENHOR jurou a vossos pais dar-lhes, como os dias dos céus sobre a terra.

 

Efésios 6

1 - Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.

2 - Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa,

3 - para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra,

4 - E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.

 

INTERAÇÃO

 

Professor, nesta lição, nossos alunos estudarão as promessas divinas para o lar Você os conhece a ponto de ministrar a lição conforme as necessidades de cada um? Ore a favor dos seus alunos. Interceda nominalmente por eles. Em oração, apresente a Deus os familiares de seus educandos. Aliás, você os conhece? Sabe o nome dos irmãos e pais de seus alunos? Ministre esta lição cônscio de que Deus ouviu as suas intercessões a favor de sua classe. Deus o abençoe!

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Descrever o lar como promessa de Deus.
  • Explicar os princípios bíblicos para um lar feliz.
  • Anelar pelas bênçãos que acompanham um lar cristão.

 

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

 

Professor, as lições são elaboradas para dois grupos etários: os jovens (18-24 anos) e os adultos (25 anos em diante). Estes dois grupos apresentam características mentais, sociais, emocionais e espirituais específicas, mas interdependentes. Por esta razão, resguardando as especificidades individuais, certos métodos aplicam-se satisfatoriamente a esses dois grupos enquanto outros não. Com jovens e adultos, em função do aprendizado se realizar principalmente por meio da maturidade cognitiva, você deve usar os métodos de raciocínio (indutivo e dedutivo). Porém, não se limite apenas a estes. Você pode explorar o estudo de casos e os métodos de exposição oral (aula expositiva, perguntas e respostas, debates). Procure conhecer os mais efetivos métodos, a fim de que seus alunos aprendam de modo didático e crítico.

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Palavra Chave

Lar: Ambiente que enseja aconchego, descanso, paz, alegria e segurança para a família.

 

O lar não é apenas um lugar em que a família habita. Mas um ambiente de aconchego, descanso, paz, alegria e segurança, com a presença providente e protetora de Deus. Muitos vivem sob o mesmo teto, mas, infelizmente, as relações estão despedaçadas, a convivência já não é pacífica e aquele espaço deixa de ser um lar para transformar-se numa praça de guerra. No entanto, se estamos dispostos, toda a família, a cumprir o que ensina a Bíblia, temos de Deus a promessa de um lar feliz.

 

I. O LAR FELIZ COMO PROMESSA DE DEUS

 

1. O lar constituído por Deus. Ao criar a primeira família, Deus constituiu, nos limites do Jardim do Éden, o seu espaço de habitação (Gn 2.7-15), o lar em que os primeiros cônjuges viveriam um para o outro, teriam filhos e juntos desfrutariam de tudo quanto Deus lhes preparara. Era um lugar de bênçãos que cumpriria as verdadeiras funções do lar, como descrito na introdução.

Esse foi e continua sendo o propósito de Deus para a família. Esses desígnios foram frustrados por aquele primeiro casal ter dado ouvidos à voz maliciosa e enganosa da serpente ao invés de obedecer a Deus. Expulsos do Jardim do Éden, Adão e Eva enfrentaram conseqüências gravíssimas para todos, em razão da incredulidade, da inveja, da porfia e do ódio serem também agora características da raça humana (Gn 4.1-8).

2. O lar como promessa de Deus. Embora o pecado tenha trazido essas desastrosas conseqüências sobre a família, a promessa de um lar feliz continua sendo o propósito de Deus para o homem, enquanto na terra (Pv 3.33; Sl 128). Deus quer que os casais tenham vida harmoniosa, que amem um ao outro, pois foram criados para o amor mútuo (Gn 2.24), e façam do seu lar um centro de adoração ao Senhor em que os filhos cresçam num ambiente verdadeiramente cristão.

Esse ideal é visto no modelo de casa que Deus ordenou às famílias de Israel (Dt 22.8). Ela deveria dispor de um parapeito no terraço para evitar a queda e conseqüentemente a morte de alguém. Era uma medida preventiva com o propósito de resguardar a vida das pessoas que estivessem na casa. Esta rica lição aponta para a função do lar em seu papel social, moral e espiritual. Isso implica que a boa formação de qualquer pessoa, em todos os aspectos, começa em lares bem estruturados na Palavra de Deus e que tenham "parapeitos" bem construídos (Pv 24.3; Jr 22.13).

 

SINOPSE DO TÓPICO (I)

 

O primeiro lar foi constituído por Deus no Éden. Embora o pecado tenha afetado a harmonia familiar, a promessa divina para um lar feliz permanece firme.

 

II. COMO OBTER UM LAR FELIZ

 

1. Pelo apreço e obediência à Palavra de Deus. Esses "parapeitos" são construídos mediante o apego à Palavra. Ela deve estar firmemente plantada no coração e na alma dos componentes da família (v.18). A Bíblia deve ser ensinada no lar e nele prevalecer (vv.19,20).

As Escrituras entre o povo de Israel deveria estar atada à mão, como testeira entre os olhos, sendo ensinada quando estivessem assentados em casa, andando pelo caminho, ao levantarem e ao deitarem, além de estar escrita nos umbrais das portas. Isso vai muito além do sentido literal e ritualístico que hoje os judeus ortodoxos dão ao texto, como os fariseus da época de Jesus, com os seus filactérios presos na testa e nos braços (Mt 23.5) e o mezuzah (trechos da lei divina) fixado nos umbrais da casa. Isso não era simplesmente um rito no judaísmo, mas um meio visível e prático de enfatizar que a Palavra de Deus era a fonte da felicidade dos lares israelitas. Ainda hoje esse é o desejo de Deus para as famílias cristãs em todo o mundo.

2. Pela prática dos princípios da Palavra de Deus. A promessa de um lar feliz passa não só pelo ensino, mas, também, pela prática dos princípios da Palavra de Deus no seio da família (Tg 1.22-26). A deterioração que hoje atinge muitas famílias cristãs decorre basicamente da não observância dessa prescrição. O mundo cada vez mais dominado pelo Maligno exerce tão forte pressão contra os valores familiares, consoantes à Bíblia Sagrada, que só famílias com raízes aprofundadas na Palavra e dependentes do Espírito, resistem aos ventos da relativização e do rebaixamento moral que ocorre em toda parte e em todos os sentidos, como sinal do fim dos tempos (1 Jo 4.3).

Quais são alguns desses princípios, para muitos já ultrapassados, que a Bíblia ensina e que trazem felicidade ao lar? a) evitar o jugo desigual (2 Co 6.14-16); b) manter a fidelidade mútua (Ml 2.14; Hb 13.4); c) manter o respeito entre os cônjuges (1 Co 7.1-5); d) viver o mútuo companheirismo (Gn 2.18), desfrutar de afeto recíproco (Ec 9.9); e) proteger à família (Dt 22.8); f) educar e tratar os filhos com respeito (Dt 11.19; Ef 6.4), e g) os filhos devem obedecer aos pais, "no Senhor" (Ef 6.1,2; Dt 11.19; 5.16).

Praticar a Palavra de Deus e viver os seus princípios para a vida em família é o caminho para termos um lar feliz.

 

SINOPSE DO TÓPICO (II)

 

Um lar feliz se obtém mediante o apego e prática dos princípios exarados na Palavra de Deus.

 

III. BÊNÇÃOS QUE ACOMPANHAM UM LAR FELIZ

 

1. A bênção da longevidade. A longevidade é uma das bênçãos que acompanham a promessa de um lar feliz. A Bíblia assegura isso como resultado da obediência aos pais, qualificada como o primeiro mandamento com promessa, tal qual aparece reiteradamente em Deuteronômio 4.9,10; 6.1-9; 11.18-21; 31.12,13; e Efésios 6.1-4. Muitas vidas acabam sendo ceifadas na flor da idade em virtude da desobediência ou de os pais não terem sido capazes de plantar no coração de seus filhos a semente da Palavra (Pv 20.7; 22.6; Gn 18.19). Lembremo-nos de que os filhos são o nosso melhor investimento.

2. A bênção da terceira idade realizada. Outra bendita bênção que acompanha um lar feliz é a pessoa chegar realizada à avançada idade. Boas escolhas na juventude repercutem por toda a vida, bem como as más escolhas (Ec 12.1-7). É o princípio da semeadura e da colheita (Gl 6.7-9). Uma velhice frustrada é, geralmente, fruto de má semeadura na época áurea da vida. Por outro lado, uma velhice feliz, com os filhos bem encaminhados e, sobretudo, salvos e servindo a Deus, resulta de decisões maduras em tempo oportuno.

3. A bênção para as próximas gerações. A bênção de um lar feliz acompanha até mesmo as gerações seguintes (Êx 20.6; Dt 7.9). A melhor herança legada aos que virão depois de nós, até que Jesus venha, não são primeiramente as riquezas materiais. Mas o exemplo de fidelidade a Deus, à família, segundo os padrões bíblicos e a nossa invicta fé no Senhor Jesus. O que mais a nossa igreja e a nossa vizinhança precisa é de famílias que pratiquem o cristianismo bíblico e que demonstrem em sua comunidade o modelo de lar que o Senhor almeja para todos.

 

SINOPSE DO TÓPICO (III)

 

As prestimosas dádivas que acompanham um lar feliz são: a longevidade, a terceira idade realizada e as bênçãos futuras para os descendentes.

 

CONCLUSÃO

 

Como vimos, nesta lição, um lar feliz é possível, segundo a promessa da Palavra de Deus à família, mesmo em meio às turbulências da vida moderna. Podemos fazer do lugar em que habitamos, com a ajuda de Deus, um abrigo de paz contra as tempestades que nos cercam, onde pais e filhos possam dar-se as mãos numa vida de permanente celebração da glória de Deus e alcançarem, por fim, uma velhice feliz e vitoriosa, como veremos na próxima lição.

 

VOCABULÁRIO

 

Aconchego: Comodidade, conforto, agasalho.
Desígnio: Intento, intenção, plano, projeto, propósito.
Parapeito: Muro ou parede que se eleva à altura do peito ou pouco menos.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

BENTHO, E. C. A família no Antigo Testamento: história e sociologia. RJ: CPAD, 2006.
CRUZ, E. Amor e disciplina para criar filhos felizes. RJ: CPAD, 2006.

 

EXERCÍCIOS

 

1. Descreva o que Deus constituiu no Jardim do Éden.

R. O lar em que os primeiros cônjuges viveriam um para o outro, teriam filhos e juntos desfrutariam de tudo quanto Deus lhes preparara.

 

2. Apesar do pecado, qual a promessa de Deus para o homem?

R. A promessa de um lar feliz (Pv 3.33; Sl 128).

 

3. Como o crente pode obter um lar feliz?

R. Um lar feliz se obtém mediante o apego e prática dos princípios exarados na Palavra de Deus.

 

4. Cite três princípios bíblicos que trazem felicidade ao lar.

R. a) evitar o jugo desigual (2 Co 6.14-16); b) manter a fidelidade mútua (Ml 2.14; Hb 13.4); c) manter o respeito entre os cônjuges (1 Co 7.1-5).

 

5. Cite três bênçãos que acompanham um lar feliz.

R. A bênção da longevidade, da terceira idade realizada e a bênção para as próximas gerações.

 

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO

 

Subsídio Devocional

 

“As promessas do Antigo Testamento

Foi a Noé que Deus convidou dizendo: ‘Entra na arca, tu e toda a tua casa, porque reconheço que tens sido justo diante de mim no meio desta geração’ (Gn 7.1). Como Noé aceitou esse convite e salvou a sua família, assim também, quando aceitamos a Cristo, a ‘Arca’ da salvação, pela fé, aceitamos juntamente a salvação da nossa família. Eu estou em Cristo hoje porque meus pais creram nesta verdade e conduziram seus três filhos para dentro dessa ‘Arca’!

Em Levítico 16.6, lemos que o sumo sacerdote Arão, sempre que oferecia o sacrifício de um novilho como oferta pelo pecado, fazia um sacrifício por ele mesmo e por sua casa.

As promessas do Novo Testamento. A promessa de salvação para todos os membros da família também no Novo Testamento está evidente. Na noite em que o carcereiro da cidade grega de Filipos, após o terremoto, veio correndo a Paulo e Silas e perguntou: ‘Senhores, que devo fazer para que seja salvo?’, recebeu de Paulo esta resposta: ‘Crê no Senhor Jesus, e serás salvo, tu e a tua casa’ (At 16.31).

O centurião Cornélio recebeu um recado dum anjo que lhe disse: ‘Manda chamar Simão, por sobrenome Pedro, o qual te dirá palavras mediante as quais serás salvo, tu e a tua casa’ (At 11.14). E isso aconteceu com a chegada daquele apóstolo”.

(OLSON, N. L. O lar ideal: este alvo está ao seu alcance. 4.ed., RJ: CPAD, 1999, p.29,30.)

 

APLICAÇÃO PESSOAL

 

"E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordeno hoje, para que bem te vá a ti e a teus filhos depois de ti e para que prolongues os dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá para todo o sempre" (Dt 4.39,40). Essa inaudita promessa é estendida a todos os que amam a Palavra de Deus. Os pais cristãos têm conforto nessa promessa. Os filhos de pais que servem ao Senhor têm garantias nessa dádiva. A geração que procede de um lar que teme a Deus está firmada na mesma bênção. Longevidade, conforto, segurança, prosperidade, saúde e paz traduzem os frutos do temor e obediência ao Senhor.

Faça, hoje mesmo, uma aliança com Deus! Obedeça aos mandamentos divinos e "A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos, como plantas de oliveira, à roda da tua mesa. Eis que assim será abençoado o homem que teme ao SENHOR" (Sl 128.2-4).

 

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2Tm 2.15)