Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

3º Trimestre de 2008

 

Título: As doenças do nosso século - As curas que a Bíblia oferece

Comentarista: Wagner dos Santos Gaby

 

 

Lição 3: Vivendo sem medo

Data: 20 de Julho de 2008

 

TEXTO ÁUREO

 

"Na caridade, não há temor; antes, a perfeita caridade lança fora o temor" (1 Jo 4.18a).

 

VERDADE PRÁTICA

 

O amor de Deus derramado no crente é a garantia da vitória sobre o medo.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Mt 14.27-31

O medo contraria a fé

 

 

Terça - 2 Tm 1.7

Deus não nos deu o espírito de temor

 

 

Quarta - 1 Jo 4.18

O que teme não é perfeito em amor

 

 

Quinta - Sl 55.4,5,16-18

A fé e a oração vencem o medo

 

 

Sexta - Mt 14.26,27

Jesus fortalece a fé dos que temem

 

 

Sábado - Rm 8.15

A filiação divina dissipa o medo

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Números 13.25-32.

 

25 - Depois, voltaram de espiar a terra, ao fim de quarenta dias.

26 - E caminharam, e vieram a Moisés, e a Arão, e a toda a congregação dos filhos de Israel no deserto de Parã, a Cades, e, tornando, deram-lhes conta a eles e a toda a congregação; e mostraram-lhes o fruto da terra.

27 - E contaram-lhe e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e, verdadeiramente, mana leite e mel, e este é o fruto.

28 - O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades, fortes e mui grandes; e também ali vimos os filhos de Anaque.

29 - Os amalequitas habitam na terra do Sul; e os heteus, e os jebuseus, e os cananeus habitam ao pé do mar e pela ribeira do Jordão.

30 - Então, Calebe fez calar o povo perante Moisés e disse: Subamos animosamente e possuamo-la em herança; porque, certamente, prevaleceremos contra ela.

31 - Porém os homens que com ele subiram disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós.

32 - E infamaram a terra, que tinham espiado, perante os filhos de Israel, dizendo: A terra, pelo meio da qual passamos a espiar, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos no meio dela são homens de grande estatura.

 

INTERAÇÃO

 

Professor, ao ministrar a lição, lembre aos alunos que o medo é um sentimento freqüente, e, algumas vezes, saudável ao homem. Uma boa medida de medo pode proteger a pessoa contra algumas ameaças à vida. Contudo, a fobia ou medo mórbido é uma doença que prejudica severamente a vida social do indivíduo. Esta forma de medo exige tratamento, algumas vezes, clínico.

Nesta lição estudaremos os diversos medos que afligem a humanidade. Deus o abençoe!

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Analisar os temores humanos deste século.
  • Citar exemplos de coragem na Bíblia.
  • Descrever os meios por meio dos quais vencemos o medo.

 

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

 

Professor, o medo pode transformar-se em fobia, um estágio mórbido do temor. As fobias são tantas e variadas que descrevê-las uma por uma seria inútil. Você consegue citar pelo menos três fobias pelo nome? Será que seus alunos também sabem? Para satisfazer ou aguçar a curiosidade dos educandos, transcreva para o quadro algumas palavras que descrevem as fobias. Faça três colunas. Na primeira escreva os termos e nas duas seguintes os possíveis significados, alguns até engraçados. Solicite aos alunos que marque com um "X" o significado correto. Abaixo temos um exemplo.

 

FOBIAS

 

Acrofobia

(   ) Medo de acrobacia

(X) Medo de altura


Cinofobia

(X) Medo de cachorros

(   ) Medo de cinema


Aerofobia

(   ) Medo de avião

(X) Medo de correntes de ar


Cremnofobia

(X) Medo de precipícios

(   ) Medo de creme


Acrodromofobia

(X) Medo de aviões

(   ) Medo de campo


Algofobia

(   ) Medo de coisas

(X) Medo de dores


Carpofobia

(X) Medo de frutas

(   ) Medo de quebrar o carpo


Fotofobia

(   ) Medo de fotografias

(X) Medo da luz


Geofobia

(X) Medo de contato com a terra

(   ) Medo de geografia


Hipnofobia

(   ) Medo de hipnose

(X) Medo de dormir


 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Palavra Chave

Medo: Sentimento de inquietação, pavor ou assombro ante a noção de um perigo real ou imaginário.

 

"Medo" é o sentimento que melhor caracteriza o presente século. Os homens vivem inquietos, sem paz e desesperados por causa da insegurança do mundo (Sl 27.1-3;121;124). As fobias cada vez mais se multiplicam em razão do estresse e da angústia provocados pela desorganização da vida moderna (Mt 10.28;30,31; Lc 21.26; Jo 16.33). O que fazer? Como lidar com essa situação? Só Cristo pode livrar-nos do medo e de seus maléficos efeitos.

 

I. OS TEMORES DESTE SÉCULO

 

1. O medo no indivíduo. Há no mundo um medo generalizado que assola as pessoas individualmente, não importando sua posição social, idade ou formação acadêmica. Do cidadão comum ao mais rico, do iletrado ao culto, do homem do campo ao da cidade; todos estão cada vez mais atemorizados ante a avalanche de desmandos de toda natureza que se abate sobre o planeta.

2. O medo nas comunidades (vv.31,32). Nos tempos bíblicos as cidades eram cercadas de muros altos e largos, pois o risco de invasão era constante (Dt 3.5). Hoje, a situação é bem pior. A crescente violência urbana tem gerado pânico e insegurança por toda parte.

3. O medo no mundo. Ataques terroristas como os que sofreram os EUA em 11 de setembro de 2001, vêm acontecendo em vários países. Sem dúvida, isso é o cumprimento da palavra profética de Cristo acerca de sua gloriosa volta (Lc 21.25-33). Todavia, os salvos em Cristo poderão contar com o "socorro bem presente na angústia" (Sl 46.1,2). Se tivermos fé e buscarmos ao Senhor de todo o nosso coração, Ele nos livrará de todo mal (Sl 34.4; 91.10; 121.7). Enquanto olharmos para Ele, seremos iluminados (Sl 34.5). Se clamarmos por seu santo nome, seremos livres (Sl 34.6).

 

SINOPSE DO TÓPICO (I)

 

Os temores deste século classificam-se em: individuais, comunitários e mundiais.

 

II. OS MEDOS DO SER HUMANO

 

1. Medo do insucesso. A Bíblia afirma que feliz é aquele que confia no Senhor (Sl 84.12; 146.5). A falta de fé em Deus faz com que o crente seja dominado pelo medo de fracassar em diversas áreas da vida (profissional, acadêmica, ministerial etc). É urgente confiarmos a Deus todos os nossos sonhos, projetos e objetivos (Sl 37.5).

Quem teme ao Senhor (Sl 112.1; 128.1) sempre escolhe o melhor caminho diante das crises, pois o próprio Deus encarrega-se de orientá-lo (Sl 25.12; Mt 6.31,32). Uma vez que os propósitos divinos para o crente são de paz e não de mal (Jr 29.11), não há razão para temer.

2. Medo da morte (Sl 23.4). Enquanto incrédulos e materialistas desmaiam de horror diante da morte (Hb 2.14,15), o verdadeiro crente em Jesus não se assombra (Mt 10.28; Lc 2.29,30; Fp 1.21), visto que para Deus a morte dos santos é preciosa (Sl 116.15; At 3.15).

A razão de não temê-la está no fato de Jesus a ter vencido na cruz do Calvário (Sl 68.20; 2 Tm 1.10; Ap 1.18). Ler também Lc 16.22; Jo 14.3; 2 Co 5.1,2,8. Os que temem a morte são justamente aqueles que não confiam na obra expiatória de Cristo, nem no poder de sua ressurreição (Jo 5.24; 11.23-27; 1 Co 15.55-57).

3. Medo do futuro (Nm 14.1-9). As pessoas andam alarmadas e temerosas com o futuro econômico-político-social do mundo e quanto às péssimas previsões sobre a qualidade de vida no planeta. Diante disso, qual deve ser a postura do crente quanto às incertezas e medos da sociedade de nosso tempo? Vejamos:

a) Não tema o futuro. Você pode até planejá-lo (Ec 11.1,2), mas evite preocupar-se excessivamente com ele (Sl 37.37; Mt 6.33,34; 2 Ts 1.7; Hb 4.9). A Bíblia afirma que os projetos humanos são falíveis, portanto, confie mais em Deus do que em seus próprios planos (Pv 27.1; Jr 8.20; Tg 4.13-15). A inquietação pelo amanhã impede o cristão, no presente, de usufruir da bondade e misericórdia divinas (Tg 4.13; Pv 19.21; 1 Tm 6.17-19).

b) Confie em Deus (Nm 13.30; 14.11). O medo deve curvar-se ante a fé genuína no Senhor (Sl 55.4,5,16-18). Se confiarmos em Deus à semelhança de Abraão que, "saiu, sem saber para onde ia" (Hb 11.8), com efeito, teremos um "bom futuro e a nossa esperança não será frustrada" (Pv 23.18 [ARA]; 24.14). O homem desconhece seu futuro (Ec 9.1), razão pela qual o crente deve confiá-lo somente a Deus (Sl 37.5-7; Mc 11.22; 1 Pe 1.21).

c) Seja fiel ao Senhor Jesus. O Salmo 37.25 sustenta que o crente fiel jamais será desamparado pelo Senhor e nem a sua descendência mendigará o pão. Ele será próspero em todos os seus caminhos (Sl 92.12-15), e nunca será abalado (Sl 55.22). O futuro daquele que é fiel ao Senhor será próspero e abençoado, conforme vaticina o Salmo 128.

 

SINOPSE DO TÓPICO (II)

 

Os medos mais comuns do homem moderno são: medo do insucesso, da morte e do futuro.

 

III. A RESPOSTA DE JESUS PARA O MEDO: "NÃO TEMAS!"

 

Exilado na ilha de Patmos, o apóstolo João venceu a solidão e o medo. No "dia do Senhor" ouvira ele uma grande voz (Ap 1.10,11), e ao virar-se para ver quem falava, teve uma gloriosa visão de Jesus (Ap 1.12-16). Naquele momento todo temor foi dissipado. Jesus colocou sua mão direita sobre João e lhe disse: "Não temas" (Ap 1.17). Esta mesma mensagem de ânimo e coragem foi transmitida a vários servos de Deus: Abraão (Gn 15.1); Josué (Js 11.6); Gideão (Jz 6.23); Elias (2 Rs 1.15); Paulo (At 18.9), entre outros.

1. Exemplos de coragem dos servos de Deus. A despeito de suas extraordinárias obras, os heróis da Bíblia (Hb 11) também tiveram suas limitações (Tg 5.17). Todavia, por confiarem integralmente em Deus, venceram seus medos e realizaram grandes coisas para o Senhor.

a) Josué e Calebe. Foram os únicos que mantiveram firmes sua fé e coragem diante da força e poderio bélico dos cananeus. Eles confiaram na Palavra do Senhor que, através de seu servo Moisés, dissera: "Não temas e não te assustes" (Dt 1.21,29). Os espias incrédulos e medrosos (Dt 1.28-32) não compartilharam da fé e da bravura dos destemidos servos de Deus. Isso nos ensina que pela fé no Senhor podemos vencer o medo coletivo.

b) Gideão. Com a coragem que recebera do Senhor, e, com apenas trezentos homens, Gideão triunfou sobre o exército dos midianitas, composto por cento e trinta e cinco mil soldados armados (Jz 7.20-25).

c) Davi. A despeito de sua pouca idade e inexperiência militar, não se intimidou diante do inimigo, mas com bravura e genuína fé venceu o gigante Golias (1 Sm 17.41-50).

d) Elias. Diante dos quatrocentos e cinqüenta profetas de Baal e dos quatrocentos profetas de Aserá, não se apavorou; derrotou-os em nome do Senhor (1 Rs 18.19-39).

e) Daniel. Pela fé, teve paz-e descanso, enquanto o anjo do Senhor o livrava da boca dos leões (Dn 6.16-23).

f) Pedro. Enfrentou corajosamente os membros do Sinédrio e não se amedrontou diante de suas ameaças (At 4.1-13).

g) Paulo. Ao ser interrogado, açoitado e preso, não temeu diante das autoridades romanas (At 24.22-27; 28.30,31).

Quando fores assolado pelo medo e aflição, não se desespere! Ponha sua fé no meigo Salvador e ouça sua voz suave lhe dizendo: "Não temas"! Ler Mt 14.27; Mc 5.36; 6.50.

 

SINOPSE DO TÓPICO (III)

 

"Não temas" foi e continua sendo a resposta de Jesus para o medo. Esta mensagem de ânimo foi dirigida a Abraão, Josué, Gideão, Elias, João, etc.

 

IV. COMO VENCER O MEDO

 

1. Faça a vontade de Deus. O crente que vive segundo a vontade de Deus, dorme em paz mesmo diante de grande tensão (Sl 3.1-5; Pv 3.24). Sua tranqüilidade se baseia na certeza de que o Senhor agirá em seu favor: "O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra" (Sl 34.7). Ler Sl 3.6; 23.4; Lc 21.18.

2. Busque a presença do Senhor. Em toda parte há crentes que moram em cidades violentas ou ameaçadas por catástrofes. "As famílias constroem suas casas e as sentinelas guardam as cidades, mas ambas as atividades são inúteis se o Senhor não estiver presente" (Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal). "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela..." (Sl 127.1; 27.1-3).

3. Busque o refúgio do Senhor. A humanidade está mergulhada no medo porque o mundo jaz no maligno (1 Jo 5.19). Todavia, não há razão para o crente temer. Deus preserva os que são seus (Gn 7; Sl 3). Os que se refugiam em Deus, descansam em segurança (Sl 91).

 

SINOPSE DO TÓPICO (IV)

 

O medo é vencido quando o crente faz a vontade de Deus, busca a presença e o refúgio do Senhor.

 

CONCLUSÃO

 

A vitória sobre o medo está no amor. Por amar a Deus, grandes cristãos do passado não temeram pela própria vida. A Bíblia diz que no amor não existe medo, ao contrário, o perfeito amor lança fora o medo (1 Jo 4.18). Amemos a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos, e Ele nos guardará de todo mal e temor. Ler Lc 8.50; 12.7,32.

 

VOCABULÁRIO

 

Desmando: Excesso; abuso; desregramento.

Fobia: Designação comum às diversas espécies de medo.

Maléfico: Que faz ou atrai o mal; maligno.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

DANIEL, S. Habacuque: a vitória da fé em meio ao caos. RJ: CPAD, 2005.

SILVA, S. P. Entrando no campo da fé. RJ: CPAD, 2006.

 

EXERCÍCIOS

 

1. Faça uma lista de seus principais temores, e os apresente a Deus, em oração.

R. Resposta pessoal. (Confira, prezado professor).

 

2. Qual deve ser a postura do crente diante do medo e das incertezas de nosso tempo?

R. Não temer o futuro; confiar em Deus; ser fiel ao Senhor Jesus.

 

3. Descreva a mensagem de Deus aos seus servos nos momentos de crise.

R. "Não temas!".

 

4. Cite três atitudes necessárias para vencermos o medo.

R. Fazer a vontade de Deus; buscar a presença e o refúgio do Senhor.

 

5. Leia o Salmo 37.5, reflita e transcreva sua reflexão.

R. Resposta pessoal. (Confira, prezado professor).

 

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO

 

Subsídio Devocional

 

"A paz lança fora o medo

Quase todas as pessoas que sentem medo querem identificá-lo, explorá-lo e encontrar meios de livrar-se dele de uma vez por todas. Será realmente possível abolir a ansiedade diária? Sim, é possível [...]

O apóstolo João nos ensina que o amor é a maneira correta de sermos livres do temor que obstrui o caminho da fé. Ouçamos cuidadosamente o que ele fala a este respeito: 'No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo ... aquele que teme não é aperfeiçoado no amor" (1 Jo 4.18 - ARA). Portanto, fica evidente que a nossa fé, isto é, nossa confiança em Deus e em suas realizações a nosso respeito, somente serão aperfeiçoadas a partir do momento que aceitamos toda sua vontade. Então, Ele derramará do seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que nos é dado. Assim, o medo, que pode ser comparado a uma pequena sujeira em nossa mente, será impelido ou até mesmo destruído pela ação poderosa do Espírito Santo em nossas vidas. A fé, que é uma reação positiva da alma, agora tem livre curso para operar. Assim, portanto, a melhor terapia para trazer libertação do medo é o amor".

(SILVA, S. P. Entrando no campo da fé. RJ: CPAD, 2006, pp. 78,80.)

 

APLICAÇÃO PESSOAL

 

O SENHOR com seu poder criou todas as coisas visíveis e invisíveis. Ele trouxe à existência o Universo com todos os seus mistérios. O nosso Deus criou os mais altos montes e o mais profundo abismo. Nada escapa à sua soberania. Nada existe por si mesmo ou por acaso. Tudo procede de sua vontade. Da poeira cósmica à pedra incrustada de lodo à beira do riacho, tudo Ele cuida. Se o SENHOR cuida das aves dos céus e dos lírios nos vales, zela com muito mais apreço pelos filhos que lhe são fiéis (Mt 6.26-34). Se o Senhor é diligente para com a ínfima criação, quanto mais com àqueles que são criados à sua imagem e semelhança. Porque temes o amanhã? Por que estás preocupado com o futuro? Se "Deus veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé?" (Mt 6.30).

 

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2Tm 2.15)