Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

4º Trimestre de 2008

 

Título: O Deus do Livro e o Livro de Deus

Comentarista: Elinaldo Renovato de Lima

 

 

Lição 12: A Igreja: serva da Bíblia

Data: 21 de Dezembro de 2008

 

TEXTO ÁUREO

 

"Jesus respondeu e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada" (Jo 14.23).

 

VERDADE PRÁTICA

 

A verdadeira Igreja de Cristo tem a Bíblia por fundamento, e a ela se submete em todas as coisas.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Sl 105.42

A Palavra de Deus é santa

 

 

Terça - Mc 16.15-17

A Igreja proclama a Palavra

 

 

Quarta - Sl 19.9-11

Há recompensa em guardar a Palavra

 

 

Quinta - Sl 119.97

O crente fiel ama a Palavra

 

 

Sexta - 2 Co 4.1,2

A Igreja não falsifica a Palavra

 

 

Sábado - Jo 17.17

A Palavra de Deus é a verdade

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Salmos 119.41-50.

 

41 - Venham também sobre mim as tuas misericórdias! ó SENHOR, e a tua salvação segundo a tua palavra.

42 - Assim, terei que responder ao que me afronta, pois confio na tua palavra.

43 - E de minha boca não tires nunca de todo a palavra de verdade, pois me atenho aos teus juízos.

44 - Assim, observarei de contínuo a tua lei, para sempre e eternamente.

45 - E andarei em liberdade, pois busquei os teus preceitos.

46 - Também falarei dos teus testemunhos perante os reis e não me envergonharei.

47 - E alegrar-me-ei em teus mandamentos, que eu amo.

48 - Também levantarei as minhas mãos para os teus mandamentos, que amo, e meditarei nos teus estatutos.

49 - Lembra-te da palavra dada ao teu servo, na qual me fizeste esperar.

50 - Isto é a minha consolação na minha angústia, porque ai tua palavra me vivificou.

 

INTERAÇÃO

 

Prezado professor, esta lição trata da submissão da igreja à Palavra de Deus. O tema não é tão simples quanto aparenta. Se o caro mestre observar, a lição é de fácil assimilação, todavia, de difícil aplicação, pois o vulgar é crer na Bíblia; o raro é cumpri-la. Algumas denominações elevam suas tradições e costumes acima da Escritura, outras, mutilam a mensagem do Livro Santo, a fim de adaptar as Sagradas Letras as convenções humanas. Porém, a Noiva do Cordeiro segue sua marcha triunfante, obedecendo, em tudo, a Palavra de Deus.

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Distinguir a igreja universal da igreja local.
  • Explicar a missão precípua da igreja.
  • Obedecer as Santas Escrituras.

 

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

 

Professor, nesta lição ressalte a importância da evangelização dos povos não alcançados. Como exemplo, leve à sala de aula, mapas e informações a respeito da Turquia. Este país, situado no leste do mar Mediterrâneo, foi uma região que conheceu a mensagem do cristianismo, prova disso é a arte bizantina encontrada em várias regiões, destacando-se a Catedral de Santa Sofia. A cidade de Constantinopla foi entre 395 a 1453 a sede do Império Bizantino. No entanto, a partir Otman I, o país tornou-se a capital do mundo Islâmico. Ainda nos dias atuais 99,8% da população turca professam o islamismo. Reúna seus alunos e ore a favor dos missionários que estão iniciando o evangelho na Turquia.

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Palavra Chave

Submissão: Obediência irrestrita e incondicional.

 

Diariamente, surgem novas igrejas em todo o mundo. Todavia, a maior parte delas não se submete aos preceitos das Sagradas Escrituras. A igreja que modifica, deturpa ou não valoriza a Bíblia, não pode ser considerada autêntica Noiva do Cordeiro. A verdadeira Igreja de Cristo é serva da Palavra.

 

I. A IGREJA E A SUBMISSÃO À PALAVRA

 

A Igreja tanto é visível como invisível. Enquanto a visível é local, e se caracteriza como organização, a invisível é universal e orgânica. Vejamos:

1. No sentido espiritual. Espiritualmente, a Igreja é um organismo que tem Cristo como a Cabeça, (Cl 1.18) e os crentes como o Corpo (Ef 1.22,23). Esta Igreja é composta de todos os que possuem seus nomes "inscritos nos céus" (Hb 12.22,23). Isto é, de todos os salvos em Cristo Jesus. Todas as igrejas locais pertencem à Igreja universal. Todavia, nem todos os que fazem parte de uma igreja local são de fato membros da igreja universal (1 Jo 2.19).

2. No sentido organizacional. A igreja, como organização, é formada por crentes em Jesus que se reúnem numa determinada congregação a fim de adorar e servir a Deus. Ali, tanto há "trigo" quanto "joio", ou seja, há crentes fiéis e infiéis (Mt 13.24-30). Como numa organização qualquer, a igreja local necessita de uma liderança humana; assim como de atividades administrativas, estatutos e normas. Entretanto, tal estrutura jamais poderá suplantar ou sobrepor-se aos preceitos da Palavra de Deus.

Embora a igreja local seja uma organização juridicamente estabelecida, não deixa de ser também um organismo espiritual que, sob a direção de um ministro de Deus, deve servir ao Senhor e obedecer a sua Santa Palavra.

 

SINOPSE DO TÓPICO (I)

 

A Igreja tanto é visível como invisível. Enquanto a visível é local, e se caracteriza como organização, a invisível é universal e orgânica.

 

II. A IGREJA E A FIDELIDADE À PALAVRA

 

1. O respeito à integridade da Palavra. Alguns teólogos modernistas dizem que a Bíblia precisa ser revisada, e que alguns de seus textos não fazem mais sentido para os dias pós-modernos. Trata-se de uma desvelada ação diabólica contra a Palavra de Deus. Algumas igrejas, infelizmente, têm sucumbido aos apelos desses "reformistas", deturpando a sã doutrina (1 Tm 1.10; 2 Tm 4.3), falsificando a Palavra (2 Co 4.2), e seguindo os ensinos de Balaão. Para piorar ainda mais, essas igrejas, à semelhança de Tiatira, acabam tolerando a imoralidade (Ap 2.14,15,20-22). Porém, a autêntica Noiva de Cristo mantém-se fiel às Escrituras (Jo 14.15,21,23; Tt 1.9), pois, é "a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade" (1 Tm 3.15). A mensagem bíblica não precisa ser revista, e sim, obedecida com submissão e santidade.

2. A igreja deve pregar a verdade. A Igreja deve manifestar toda a verdade da Palavra de Deus: "Pelo que, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; antes, rejeitamos as coisas que, por vergonha, se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de. Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade" (2 Co 4.1,2). Os obreiros, principalmente os pastores, têm grande responsabilidade diante de Deus e de sua amada igreja. O púlpito jamais deve ser utilizado como palanque político, mas, sim, como Tribuna da Verdade do evangelho. Todo líder deve conduzir seu rebanho em completa obediência à Palavra da Verdade.

 

SINOPSE DO TÓPICO (II)

 

Embora os teólogos modernistas afirmem que a Bíblia precisa ser revista em sua mensagem, a igreja deve continuar pregando a verdade tal qual se apresenta no Livro Santo.

 

III. A IGREJA E A SANTIDADE DA PALAVRA

 

1. A Palavra de Deus é santa. "Porque se lembrou da sua santa palavra e de Abraão, seu servo" (Sl 105.42). Todo cristão sabe que ser santo é ser separado, consagrado ou dedicado a Deus. A Palavra do Senhor não é apenas portadora de uma santidade qualquer, mas da santidade do próprio Deus. Ela é a vontade santa de Deus revelada aos homens.

2. Respeito ao Livro Sagrado. Muitos cristãos não valorizam a Bíblia como deveriam. Já vi um pastor colocá-la no chão, só porque se sentia incomodado de tê-la em suas mãos durante o culto. Um juiz jamais colocaria a Constituição do seu país em qualquer lugar, pois ela representa a lei maior da nação. A Bíblia não é apenas um livro, é a Lei de Deus para sua Igreja. Portanto, devemos amá-la e respeitá-la como Livro Sagrado e Palavra de Deus.

3. A Bíblia é o Livro do povo santo. Há muitos povos no mundo. E nenhum dentre eles, no sentido pleno da palavra, pode ser chamado "povo de Deus". Mas, no meio dos povos e nações, há um povo separado por Deus para ser "a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido" (1 Pe 2.9). A Bíblia é o Livro de Deus para esse povo santo, formado por gente de todas as nações.

 

SINOPSE DO TÓPICO (III)

 

A igreja demonstra respeito à santidade da Palavra quando a considera santa e o livro do povo também santo.

 

IV. A IGREJA E A PROCLAMAÇÃO DA PALAVRA

 

Após dois mil anos, a Grande Comissão ainda é uma tarefa inacabada. Milhões de pessoas não conhecem a Jesus e muitas nações não foram alcançadas pela pregação do Evangelho. Quem lhes falará do amor de Cristo? Na Índia, há pessoas que adoram a ratos; na África, os que veneram árvores, pedras, rios e outros elementos da natureza; no Brasil e na América Latina, há uma enorme quantidade de ídolos. A missão precípua da igreja é a proclamação da Palavra de Deus (Mt 28.19,20). Jesus, em seu último contato com os discípulos, ordenou-lhes taxativamente que pregassem o evangelho (Mc 16.16).

 

SINOPSE DO TÓPICO (IV)

 

A missão precípua da igreja é a proclamação da Palavra de Deus.

 

CONCLUSÃO

 

A Igreja universal é um organismo vivo e espiritual. A local, por sua vez, é uma organização centrada na autoridade da Palavra de Deus. Como parte do Corpo de Cristo, a igreja visível deve cumprir sua missão evangelizadora e proclamadora do evangelho, sem, contudo, deixar de amar e obedecer plenamente às Sagradas Escrituras.

 

VOCABULÁRIO

 

Deturpar: Tornar torpe, feio; desfigurar.
Precípuo: Principal, essencial.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

HORTON, S. M. Teologia Sistemática: uma perspectiva pentecostal. RJ: CPAD, 1996.

 

EXERCÍCIOS

 

1. Faça uma distinção entre a igreja local e universal.

R. A igreja visível é local, e se caracteriza como organização, a invisível é universal e orgânica.

 

2. Qual a opinião dos teólogos modernistas a respeito da Bíblia?

R. Que a Bíblia precisa ser revisada, e que alguns de seus textos não fazem mais sentido para os dias pós-modernos.

 

3. Como o púlpito da igreja deve ser usado?

R. Como Tribuna da Verdade do Evangelho.

 

4. Em sua opinião, qual atitude dos crentes demonstra desrespeito à Bíblia?

R. Resposta pessoal.

 

5. Qual a missão precípua da igreja?

R. A proclamação da Palavra de Deus.

 

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO

 

Subsídio Teológico

 

"Poder para a Missão

Para o cristão realmente entender o que ele realmente é, faz-se indispensável a afirmação de que a missão da reconciliação, revestida pelo poder do Espírito Santo, fornece a essência de nossa identidade: Somos um povo vocacionado e revestido do poder do alto (At 1.8) para sermos cooperadores de Cristo na sua missão redentora. A partir daí, o que significa ser um pentecostal está pelo menos parcialmente incorporado à avaliação da natureza e do resultado do batismo no Espírito Santo conforme registrado em Atos 2. Os pentecostais têm afirmado historicamente que esse dom, prometido a todos os crentes, é o poder para a missão. Os pentecostais recebem esse nome, disse o missiólogo pentecostal Melvin Hodges, porque acreditam que o Espírito Santo virá aos crentes nos tempos atuais assim como veio aos discípulos no Dia de Pentecostes".

(HORTON, S. M. Teologia Sistemática: uma perspectiva pentecostal. RJ: CPAD, 1996, p.586-7.)

 

APLICAÇÃO PESSOAL

 

A Igreja não é constituída por cimento, tijolos e ferros, mas por aqueles que experimentaram o novo nascimento e amam a Jesus de todo o coração. O valor da Igreja não é resultado de sua arquitetura, de suas obras sociais ou da quantidade de filiais que possui, mas do precioso sangue de Cristo. Igreja, portanto, não foi edificada por Cristo para construir escolas, fundar hospitais ou assumir cargos políticos, por mais dignas que sejam tais realizações, mas para cumprir com o mandato de "ir por todo o mundo e pregar o evangelho a toda criatura" (Mc 16.15).

 

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2Tm 2.15)