Lições Bíblicas CPAD

Jovens e Adultos

 

 

1º Trimestre de 2009

 

Título: Livro de Josué — As conquistas e as promessas do povo de Deus

Comentarista: Elienai Cabral

 

 

Lição 12: Preservando a Palavra do Senhor

Data: 22 de Março de 2009

 

TEXTO ÁUREO

 

Agora, pois, temei ao SENHOR, e servi-o com sinceridade e com verdade...(Js 24.14).

 

VERDADE PRÁTICA

 

A obediência aos preceitos divinos nos conduz em triunfo até a Canaã Celeste.

 

LEITURA DIÁRIA

 

Segunda - Lv 11.45

Precisamos ser santos

 

 

Terça - Dt 11.13

É necessário ser obediente

 

 

Quarta - Sl 119.60,112

É preciso guardar os preceitos divinos

 

 

Quinta - Pv 4.23

Precisamos preservar a nossa alma

 

 

Sexta - Pv 14.27

É preciso manter o temor a Deus

 

 

Sábado - 1 Co 10.7,14

É preciso deixar a idolatria

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

 

Josué 23.1-6.

 

1 - E sucedeu que, muitos dias depois que o SENHOR dera repouso a Israel de todos os seus inimigos em redor, e Josué já fosse velho e entrado em dias,

2 - chamou Josué a todo o Israel, aos seus anciãos, e aos seus cabeças, e aos seus juízes, e aos seus oficiais e disse-lhes: Eu já sou velho e entrado em dias;

3 - e vós já tendes visto tudo quanto o SENHOR, vosso Deus, fez a todas estas nações por causa de vós, porque o SENHOR, vosso Deus, é o que pelejou por vós.

4 - Vedes aqui que vos fiz cair em sorte às vossas tribos estas nações que ficam desde o Jordão, com todas as nações que tenho destruído, até ao mar Grande para o pôr-do-sol.

5 - E o SENHOR, vosso Deus, as impelirá de diante de vós e as expelirá de diante de vós; e vós possuireis a sua terra, como o SENHOR, vosso Deus, vos tem dito.

6 - Esforçai-vos, pois, muito para guardardes e para fazerdes tudo quanto está escrito no livro da Lei de Moisés, para que dela não vos aparteis, nem para a direita nem para a esquerda.

 

INTERAÇÃO

 

Nesta lição estudaremos o discurso de Josué, o ancião (23.2). É uma exposição repleta de emoção e encorajamento, contendo as últimas instruções de um dos líderes mais amados da história de Israel. É difícil ler a despedida de Josué sem perceber o vigor de suas palavras e o seu amor pela Palavra do Senhor. Este belo discurso está dividido em três seções: 1) Declaração dos feitos do Senhor (vv.1-5); 2) Desafio à obediência (vv.6-11) e; 3) Advertências quanto ao futuro (vv.12-16). O ancião exorta o povo à “obedecer e praticar a Lei do Senhor” (v.6); “manter a comunhão com Deus” (v.8); e “amar somente ao Eterno” (vv.11,16). Essa tríade resume a vontade de Deus para a vida de cada um de nós. Apresente esta síntese aos alunos e boa aula!

 

OBJETIVOS

 

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

  • Citar as divisões do discurso de Josué.
  • Explicar o discurso do líder.
  • Relatar algumas lições práticas das recomendações de Josué.

 

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

 

Professor, comente com os alunos que os dois últimos capítulos do livro de Josué (23; 24) são discursos de despedida. No primeiro, Josué se despede dos líderes e do povo (23). No segundo, o líder descreve a fidelidade de Deus (24.1-13), e exorta o povo a renovar o pacto com o Senhor (vv.14-25). Antes de “dormir no Senhor”, Josué edifica mais um memorial para ratificar a aliança (vv.26-28).

 

COMENTÁRIO

 

introdução

 

Palavra Chave

Exortação: Animar, estimular, admoestar e aconselhar.

 

Israel não era zeloso em seguir tudo o que estava escrito no livro da Lei de Moisés. Por isso, antes de sua morte, Josué reuniu-se com os israelitas para dar-lhes as orientações que iriam ajudá-los a prosseguirem vitoriosos na conquista do restante da terra. Era o discurso de despedida de um líder que fora fiel ao seu Deus e à sua nação (Js 23.1-16).

 

I. AS RECOMENDAÇÕES DE UM HOMEM DE DEUS

 

1. Josué convoca o povo. Josué estava próximo da morte quando decidiu reunir o povo e toda a liderança de Israel para pronunciar suas palavras finais de encorajamento e instrução. Aquele grande líder começou a lembrá-los que aquelas vitórias alcançadas ao longo de suas jornadas, não eram resultados de seus esforços e competência, mas, sim, da abundante graça e misericórdia do Senhor.“... porque o SENHOR, vosso Deus, é o que pelejou por vós” (v.3). Pelas palavras de Josué podemos perceber o quanto ele era grato a Deus pelas bênçãos recebidas. Você sempre agradece ao Senhor por suas vitórias? Pense no que o Todo-Poderoso tem feito por você e sua família, e agradeça-o por cada dádiva: “Que darei eu ao SENHOR por todos os benefícios que me tem feito?” (Sl 116.12).

2. O temor ao Senhor. Josué conhecia os pontos fortes e fracos do povo que liderava. Sabia do desleixo dos israelitas em guardar toda a Lei do Senhor, pois ainda faltava-lhes mais temor de Deus, que nos faz cumprir os mandamentos divinos. Quem teme e obedece a Deus não erra, porque aborrece o mal (Pv 8.13). Nas Escrituras, encontramos várias promessas de bênçãos aos que temem ao Senhor e guardam a sua Palavra (Sl 25.12; Pv 1.7). É através do temor que somos santificados e aperfeiçoados (2 Co 7.1). Deus promete uma vida feliz aos que o temem: “... Eu sei com certeza que bem sucede aos que temem a Deus, aos que temerem diante dele” (Ec 8.12).

3. Preceitos essenciais. Josué instruiu aos israelitas sobre o que deveriam evitar para não se afastarem do Senhor: não deveriam associar-se às nações idólatras que estavam ao seu redor, e muito menos servirem aos seus deuses (v.7; Êx 23.13). Como nação escolhida, Israel tinha a responsabilidade de fazer com que todos os povos da terra conhecessem ao Todo-Poderoso. Esta sublime missão jamais poderia ser realizada se eles se envolvessem com os povos pagãos. Eles foram chamados para serem santos, ou seja, separados do mundo e dedicados a Deus. Deveriam viver de modo a agradar ao Senhor em todos os sentidos. Assim deve ser o crente. Não devemos apenas obedecer ao Senhor, mas também agradá-Lo em tudo o que fizermos. Só agradaremos a Deus se o amarmos de todo o coração. E quem ama a Deus cumpre prazerosamente toda a sua vontade.

 

SINOPSE DO TÓPICO (I)

 

Josué exortou o povo a temer e amar a Deus como também a se afastar da idolatria.

 

II. EXORTAÇÕES À PERSEVERANÇA

 

1. Guardar tudo quanto está escrito. “Esforçai-vos, pois, para guardardes e para fazerdes tudo quanto está escrito no livro da Lei de Moisés...” (v.6). Se os israelitas quisessem continuar recebendo as bênçãos de Deus, deveriam observar e guardar tudo aquilo que Deus lhes revelara acerca da maneira correta de viver. Conforme destacou Josué, deveriam ser leais ao Altíssimo (v.8). O contínuo progresso da nação israelita dependia, fundamentalmente, da observância dos mandamentos divinos. Se realmente desejamos progredir em nossa vida cristã, devemos obedecer aos preceitos e mandamentos da Palavra de Deus. Precisamos "andar" nos caminhos do Senhor, a fim de agradar-lhe em todo o nosso agir. Esse “andar”, segundo a Bíblia, denota modo de viver, atitudes, ações, obras, e comportamento em geral (Sl 128.1; Fp 1.27; 1 Jo 2.6).

2. Guardar a alma e amar a Deus. “Portanto, guardai muito a vossa alma, para amardes ao SENHOR, vosso Deus” (v.11). A alma é a sede das emoções, dos sentimentos. Podemos dizer que é o centro da personalidade humana. Ela representa a nossa vida pessoal, moral e espiritual. Guardar a alma significa protegê-la de toda forma de corrupção moral que pode torná-la doente.

Como podemos guardar a nossa alma de modo que permaneça sempre saudável? Não há outra maneira senão através da leitura diária da Palavra de Deus, da oração, e sendo cheio do Espírito Santo (Sl 119.97; Ef 6.18; 1 Pe 1.22). As concupiscências da carne combatem constantemente contra a nossa alma, buscando impedir nossa comunhão com o Senhor (1 Pe 2.11). A alma humana é um bem precioso que necessita ser preservado dos pecados que mutilam e destroem a possibilidade de vida eterna com Deus.

Se Israel realmente desejava ter o Senhor como aquEle que peleja por nós, (v.10), deveria manter um relacionamento com Ele a todo custo. Era preciso amá-Lo com todas as forças, isto é, de todo o coração (Mt 22.37). E isso exige esforço espiritual, pessoal, emocional, e, muitas vezes, até físico, voltado para a adoração a Deus.

 

SINOPSE DO TÓPICO (II)

 

Josué exortou o povo a guardar tudo quanto está escrito na Lei, guardar a alma e amar a Deus.

 

III. EVITANDO PROBLEMAS FUTUROS

 

1. A advertência de um líder. “Quando traspassardes o concerto do SENHOR, vosso Deus, que vos tem ordenado, e fordes, e servirdes a outros deuses, e a eles vos inclinardes, então, a ira do SENHOR sobre vós se acenderá, e logo perecereis de sobre a boa terra que vos deu” (Js 23.16). Josué advertiu aos israelitas sobre o que lhes aconteceria caso deixassem a lealdade a Deus e mantivessem um relacionamento íntimo com aquelas nações. O Senhor certamente não mais os ajudaria em suas pelejas (v.13). As consequências seriam drásticas para eles, pois aqueles povos tornar-se-iam em laço, rede e açoites (Nm 33.55).

2. Um instrumento nas mãos de Deus. Josué foi um instrumento utilizado por Deus para orientar o povo a viver e servir somente ao Senhor. Durante seu ministério junto aos israelitas, pôde testemunhar inúmeras e extraordinárias vitórias, pois era fiel ao seu supremo Senhor. Deus requer fidelidade dos seus servos (Lc 16.10; 1 Co 4.2). Portanto, devemos ser-Lhe fiéis porque Ele é fiel e justo em todos seus caminhos (Dt 32.4).

 

SINOPSE DO TÓPICO (III)

 

O Senhor requer fidelidade dos seus servos.

 

CONCLUSÃO

 

Josué sabia que seus dias aqui na terra estavam chegando ao fim, por isso exortou o povo à fidelidade a Deus. Os israelitas jamais poderiam se esquecer de que foi o Senhor quem os havia livrado da servidão do Egito. Nós também precisamos reconhecer que foi o Senhor quem nos libertou da servidão do pecado, do jugo de Satanás e da condenação eterna (Ef 1.7; 2.1,2).

 

VOCABULÁRIO

 

Denotar: Significar, exprimir, simbolizar.
Tríade: Conjunto de três coisas.

 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

 

PFEIFFER, C. F. (et al). Dicionário bíblico Wycliffe. RJ: CPAD, 2006.
RICHARDS, L. O. Guia do leitor da Bíblia. RJ: CPAD, 2005.

 

EXERCÍCIOS

 

1. Qual a mensagem principal do discurso de Josué?

R. Temer e amar a Deus e se afastar da idolatria.

 

2. O que os israelitas deveriam evitar para não se afastarem do Senhor?

R. Associar-se às nações idólatras.

 

3. Cite duas exortações de Josué aos israelitas.

R. Guardar a Lei e amar a Deus.

 

4. Como podemos guardar a nossa alma de modo que permaneça sempre saudável?

R. Preservando-a dos pecados.

 

5. O que o Senhor requer do seu povo?

R. O Senhor requer fidelidade dos seus servos.

 

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO

 

Subsídio Bibliológico

 

“O discurso de Josué

O livro de Josué termina com dois discursos de despedida. No primeiro, uma palavra de despedida aos líderes, é no último o testemunho de Josué sobre a fidelidade de Deus. Mas, é também uma terrível advertência dos perigos em abandonar a Deus (23). O Todo-Poderoso foi, é, e será fiel à Sua promessa, e expulsará os cananeus remanescentes — se Israel obedecer (23.1-11). Porém, Deus será também fiel às Suas palavras de advertência. Se Israel voltar-se para outros deuses, o Senhor trará sobre Seu povo todo o mal com que o ameaçou (vv.12-16). Como Deuteronômio 28, Josué 23 apresenta uma teologia da história do Antigo Testamento, na qual todos os eventos estão unidos à resposta de Israel para Deus e Sua Lei”.

(RICHARDS, L. O. Guia do leitor da Bíblia. RJ: CPAD, 2005, p.156.)

 

APLICAÇÃO PESSOAL

 

“E guardarás os seus estatutos e os seus mandamentos, que te ordeno hoje, para que bem te vá a ti e a teus filhos depois de ti e para que prolongues os dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá para todo o sempre” (Dt 4.39,40). Essa inaudita promessa é estendida a todos os que amam a Palavra de Deus. Longevidade, conforto, segurança, prosperidade, saúde e paz traduzem os frutos do temor e obediência ao Senhor.

Faça, hoje mesmo, uma aliança com Deus! Obedeça aos mandamentos divinos e “A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos, como plantas de oliveira, à roda da tua mesa. Eis que assim será abençoado o homem que teme ao SENHOR” (Sl 128.2-4).

 

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (2Tm 2.15)